Noticias do Jornal do campo Soberano
Boa leitura!
para incentivar a interação dos leitores. Confira abaixo o artigo completo:

O Mercado Físico de Gado no Brasil

O mercado físico de gado no Brasil tem se mantido estável na maioria dos estados, com poucas variações nos preços. Segundo informações da Consultoria de Culturas e Mercado, apesar de alguns estados como Mato Grosso e Rondônia terem sofrido pressão ascendente nos preços, a maior parte do país parece estar se estabilizando.

Os frigoríficos têm mantido a consistência nas negociações, sem aumentar os preços de compra do gado, mesmo com a aproximação de um fim de semana prolongado. No entanto, resta saber qual será o apetite de compra no início da próxima semana, quando as transações costumam ser menos suaves.

Recuperação dos Preços da Carne Bovina

No âmbito dos preços grossistas da carne bovina, há uma tendência de recuperação em um ambiente ligeiramente mais favorável. O analista Fernando Henrique Iglesias destaca que a referência média para a arroba da carne bovina em São Paulo é de R$ 239, em Goiânia é de R$ 230, em Uberaba é de R$ 235, em Dourados é de R$ 236, e em Cuiabá é de R$ 202.

Patrocinadores

Mercado Atacadista de Boi

No mercado atacadista, os preços têm se mantido estáveis após uma alta nos últimos dias. Segundo Iglesias, há indícios de um potencial aumento de preços ao longo da primeira quinzena do mês, impulsionado pela entrada de salários na economia. Isso pode estimular a substituição entre atacado e varejo. Vale ressaltar que a carne de frango continua competitiva em relação a outras proteínas concorrentes, principalmente a carne bovina. Os preços do traseiro da carne bovina continuam em R$ 18, enquanto o dianteiro e a ponta da agulha permanecem custando R$ 14.

Conclusão

O cenário do mercado físico de gado no Brasil mostra estabilidade na maioria dos estados, com preços que se mantêm consistentes. Enquanto isso, a carne bovina apresenta uma recuperação nos preços grossistas, com previsão de aumento ao longo do mês. É importante destacar que a competição com outras proteínas, como a carne de frango, continua presente. Acompanhar essas tendências é essencial para os profissionais do agronegócio que desejam obter sucesso no setor.

Perguntas e Respostas

Confira abaixo algumas perguntas frequentes sobre o mercado físico de gado e suas respostas:

  1. Qual a tendência atual dos preços do gado no Brasil?
  2. A tendência atual é de estabilidade na maioria dos estados, com poucas variações nos preços.

    Patrocinadores
  3. Como os frigoríficos têm negociado os preços de compra do gado?
  4. Os frigoríficos têm mantido a consistência nas negociações, sem aumentar os preços de compra do gado.

  5. Quais são os preços médios da arroba da carne bovina em algumas cidades?
  6. Em São Paulo, a referência média é de R$ 239, em Goiânia é de R$ 230, em Uberaba é de R$ 235, em Dourados é de R$ 236, e em Cuiabá é de R$ 202.

  7. Qual a perspectiva para os preços no mercado atacadista de boi?
  8. Há indícios de um potencial aumento de preços ao longo da primeira quinzena do mês, impulsionado pela entrada de salários na economia.

  9. Qual a diferença de preço entre a carne bovina e a carne de frango?
  10. A carne de frango continua competitiva em relação a outras proteínas concorrentes, principalmente a carne bovina.

    Patrocinadores

Responda nos comentários abaixo se você tem alguma dúvida adicional ou gostaria de compartilhar uma experiência no mercado físico de gado. Fique por dentro das principais notícias do agronegócio brasileiro assinando nossa newsletter!

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo
Gostou das nossas dicas? Possui alguma outra que gostaria de compartilhar com a gente?
Escreva para nós nos comentários!

Verifique a Fonte Aqui

Ó mercado físico de gado mantém preços com poucas variações na maioria dos estados. De acordo com informações de Consultoria de Culturas e Mercadoembora alguns estados, como Mato Grosso e Rondônia, tenham sofrido pressão ascendente sobre os preços do gado, a maior parte do país parece estar se estabilizando.

Os frigoríficos não aumentaram os preços de compra do gado, mantendo a consistência nas negociações, mesmo com a aproximação de um fim de semana prolongado.

Patrocinadores

Resta saber qual será o apetite de compra no início da próxima semana, quando as transações muitas vezes se desenrolam de forma menos suave.

Simultaneamente, os preços grossistas da carne bovina estão a mostrar recuperação num ambiente de procura ligeiramente mais favorável, como sublinhado pelo analista Fernando Henrique Iglesias.

  • Em São Paulo, Capital, a referência média para a arroba da carne bovina era de R$ 239.
  • Em Goiânia, Goiás, a indicação foi de R$ 230 para a arroba de gado de corte.
  • Em Uberaba (MG), a arroba custava R$ 235.
  • Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 236.
  • Em Cuiabá, a arroba foi indicada a R$ 202.

Mercado atacadista de boi

Os preços no atacado permaneceram estáveis ​​após subirem nos últimos dias.

Segundo Iglesias, o ambiente de negócios sugere um potencial aumento de preços ao longo da primeira quinzena do mês, o que é compreensível com a entrada de salários na economia, estimulando a substituição entre atacado e varejo.

Patrocinadores

No entanto, é importante mencionar que a carne de frango continua competitiva em relação a outras proteínas concorrentes, especialmente a carne bovina.

Os preços do traseiro ainda permanecem em R$ 18. O dianteiro e a ponta da agulha continuam custando R$ 14.

Patrocinadores

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here