Pular para o conteúdo
Patrocinadores

Custos impedem aumento do confinamento em 2022, que deve atingir 6 milhões de bovinos

Custos impedem aumento do confinamento em 2022, que deve atingir 6 milhões de bovinos
Custos impedem aumento do confinamento em 2022, que deve atingir 6 milhões de bovinos

A Associação Nacional da Pecuária Intensiva (ASSOCON) trabalha com a expectativa de 6 milhões de animais confinados contra 6,5 milhões cab. no ano passado – redução de 7,7%.

“Antes os pecuaristas pequenos não tinham alternativas e tinham que montar estrutura própria, sendo inviável.

Agora são muitas alternativas com os boitéis, que tem cada vez mais oferta no mercado. Está sendo um momento bom para o pecuarista que pode contar com várias opções.

Vemos uma tendência não existir mais pequenos e médios confinamentos, mas sim o uso de ferramentas terceirizadas, sem a necessidade de muito investimento”, explica José Roberto Ribas, vice-presidente da ASSOCON.

Patrocinadores

O dirigente reforça a importância do rígido controle de dados no confinamento, com uso das técnicas de pecuária de precisão, em um mercado cada vez mais difícil para obtenção de rentabilidade.

“Nunca o uso de novas tecnologias e a gestão de processos foram tão importantes.

A pecuária como um todo exige eficiência e os projetos de menor porte que não se atualizarem tendem a sair do mercado.

O cenário em 2022 mostra que é preciso ter capacitação, planejamento e controle na ponta do lápis para conseguir administrar e se manter na atividade”, afirma José Roberto Ribas.

Patrocinadores
Confinamento e Pré-Confinamento: Devo ou não fazer?
Confinamento e Pré-Confinamento: Devo ou não fazer?

O vice-presidente da ASSOCON ressalta que o mercado está diferente em relação ao ano passado, quando um grande número de pecuaristas mandou animais para o confinamento.

A sensação geral é de atenção, já que o preço da arroba não avançou como esperado, por conta do aumento da oferta de animais para abate.

Por outro lado, as vendas de carne mantêm-se estáveis no mercado interno, devido à queda do poder aquisitivo da população. Com isso, o preço do boi gordo não avança, desanimando os pecuaristas a intensificar a produção e priorizando a criação a pasto.

José Roberto Ribas está confiante em relação ao aumento do consumo de carne bovina nos próximos meses devido à Copa do Mundo e também às festas do final do ano.

Patrocinadores

“São momentos importantes para puxar a demanda. As exportações vão muito bem, porém é preciso contar com o crescimento do consumo interno, que está nos menores níveis dos últimos anos”.

O Brasil é o segundo maior produtor de carne bovina do mundo, responsável por cerca de 16% do volume mundial, atrás somente dos Estados Unidos.

De acordo com a ASSOCON, em 2022, o Brasil os bovinos confinados devem representar entre 1 milhão e 1,2 milhão de toneladas de carne bovina

Source link

Patrocinadores

agricultura agricultura de precisão agricultura familiar agrolink agronegocio agrotoxico Ambiente arroz avicultura biodiesel biotecnologia boi brasil cabras café cavalo certificação consultoria crédito rural ensino à distância etanol feijão flores frutas gado gado de corte geladeiras gestão rural milho noticias ovelha para pasto pecuaria pecuária leiteira pragas na agricultura Qual saúde Animal seguro rural setor sucroenergético SOJA suinocultura Treinamento trigo Turismo rural

Patrocinadores

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *