Noticias do Jornal do campo Soberano
Boa leitura!
Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Então você está no lugar certo! Neste artigo, vamos abordar os desafios enfrentados nas exportações de carne bovina do Brasil em 2023 e como isso impactou as receitas e os volumes de embarques. Além disso, analisaremos o preço da carne bovina brasileira no mercado internacional e as mudanças nas importações de alguns países. Continue lendo para ficar atualizado sobre o assunto!

## Desafios nas exportações de carne bovina brasileira em 2023

Em setembro deste ano, o receita das exportações de carne bovina do Brasil registrou uma queda significativa, diminuindo 24% face ao mesmo mês do ano anterior. Os números apontam para receita de US$ 1,003 bilhão, ante US$ 1,322 bilhão de setembro de 2022. Porém, o volume de embarques aumentou 6%, atingindo 246.332 toneladas. Esses dados são fornecidos por Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) com base em informações da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). No acumulado do ano, a receita das exportações de carne bovina também caiu 23%, totalizando US$ 7,77 bilhões, ante US$ 10,14 bilhões em 2022. Por outro lado, o volume registrou ligeiro crescimento de 0,4%, atingindo 1.758.014 toneladas.

## Preço da carne bovina brasileira no mercado internacional

Patrocinadores

Um dos principais desafios enfrentados nas exportações de carne bovina em 2023 são os preços pagos pelos importadores pelo produto brasileiro. Já China, o maior importador, os preços médios caíram 27,6% no ano até setembro, de US$ 6.700 por tonelada em 2022 para US$ 4.850 por tonelada em 2023. Além disso, houve redução na movimentação de 924.238 toneladas para 860.968 toneladas (-6,85%), resultando em receita de US$ 6,188 bilhões para US$ 4,173 bilhões. Enquanto isso, as compras de Estados Unidos, o segundo maior importador, cresceu 52,9% até setembro, passando de 128.631 toneladas para 196.652 toneladas. No entanto, os preços médios caíram 36,5%, de US$ 5.680 por tonelada no ano passado para US$ 3.610 por tonelada em setembro de 2023. Isso resultou em uma queda na receita, de US$ 730,1 milhões em setembro de 2022 para US$ 709,4 milhões em setembro de 2023 (- 2,8%). O Chile, terceiro maior importador, aumentou suas importações em 32,1%, movimentando 76.088 toneladas em 2023, ante 57.622 toneladas em 2022. A receita também cresceu de US$ 292 milhões no ano passado para US$ 371,7 milhões neste ano (+27,3%). Quanto a Hong Kong, em quarto lugar, importou 74.258 toneladas no ano até setembro de 2022 e 86.101 toneladas em 2023 (+16%), mas a receita caiu ligeiramente 0,7%, de US$ 264,6 milhões para US$ 262,8 milhões. No total, 69 países aumentaram as suas importações até setembro, enquanto outros 97 reduziram as suas compras.

## Conclusão

Em resumo, as exportações de carne bovina do Brasil em 2023 enfrentaram desafios devido aos preços pagos pelos importadores e às variações nas importações de diferentes países. Enquanto a China registrou uma redução no preço médio e no volume de importações, os Estados Unidos apresentaram um aumento expressivo nas compras, apesar da queda nos preços. O Chile e Hong Kong também tiveram comportamentos diferentes em relação à receita. Agora que você está por dentro das informações mais recentes sobre o mercado de carne bovina, aproveite para se inscrever em nossa newsletter e receber as principais notícias do setor em primeira mão!

## Perguntas frequentes sobre as exportações de carne bovina brasileira em 2023

Patrocinadores

1. Quais foram os principais desafios enfrentados nas exportações de carne bovina do Brasil em 2023?
R: Os principais desafios foram os preços pagos pelos importadores e as variações nas importações de diferentes países.

2. Qual foi a queda na receita das exportações de carne bovina em setembro de 2023 em comparação com o mesmo mês do ano anterior?
R: A queda foi de 24%.

3. Quais foram os países que apresentaram aumento nas importações de carne bovina do Brasil em 2023?
R: Estados Unidos, Chile e Hong Kong foram os países que registraram aumento nas importações.

4. Qual foi a queda nos preços médios da carne bovina brasileira na China em 2023?
R: Os preços caíram 27,6% no ano até setembro.

Patrocinadores

5. Como ficou o volume de embarques de carne bovina do Brasil em setembro de 2023?
R: O volume aumentou 6%, atingindo 246.332 toneladas.

Não perca mais tempo e fique atualizado sobre o agronegócio brasileiro! Inscreva-se em nossa newsletter e receba as principais notícias do setor em primeira mão.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo
Gostou das nossas dicas? Possui alguma outra que gostaria de compartilhar com a gente?
Escreva para nós nos comentários!

Verifique a Fonte Aqui

Em setembro deste ano, o receita das exportações de carne bovina do Brasil registou uma queda significativa, diminuindo 24% face ao mesmo mês do ano anterior.

Patrocinadores

Os números apontam para receita de US$ 1,003 bilhão, ante US$ 1,322 bilhão de setembro de 2022. Porém, o volume de embarques aumentou 6%, atingindo 246.332 toneladas.

Esses dados são fornecidos por Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo)com base em informações da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

No acumulado do ano, a receita das exportações de carne bovina também caiu 23%, totalizando US$ 7,77 bilhões, ante US$ 10,14 bilhões em 2022.

Por outro lado, o volume registrou ligeiro crescimento de 0,4%, atingindo 1.758.014 toneladas.

Patrocinadores

Preço da carne bovina brasileira no mercado internacional

Um dos principais desafios enfrentados nas exportações de carne bovina em 2023 são os preços pagos pelos importadores pelo produto brasileiro.

China, o maior importadoros preços médios caíram 27,6% no ano até setembro, de US$ 6.700 por tonelada em 2022 para US$ 4.850 por tonelada em 2023.

Além disso, houve redução na movimentação de 924.238 toneladas para 860.968 toneladas (-6,85%), resultando em receita de US$ 6,188 bilhões para US$ 4,173 bilhões.

Enquanto isso, as compras de Estados Unidos, o segundo maior importadorcresceu 52,9% até setembro, passando de 128.631 toneladas para 196.652 toneladas.

Patrocinadores

No entanto, os preços médios caíram 36,5%, de US$ 5.680 por tonelada no ano passado para US$ 3.610 por tonelada em setembro de 2023. Isso resultou em uma queda na receita, de US$ 730,1 milhões em setembro de 2022 para US$ 709,4 milhões em setembro de 2023 (- 2,8%).

Ó Chile, terceiro maior importadoraumentou suas importações em 32,1%, movimentando 76.088 toneladas em 2023, ante 57.622 toneladas em 2022. A receita também cresceu de US$ 292 milhões no ano passado para US$ 371,7 milhões neste ano (+27,3%).

Quanto a Hong Kong, em quarto lugarimportou 74.258 toneladas no ano até setembro de 2022 e 86.101 toneladas em 2023 (+16%), mas a receita caiu ligeiramente 0,7%, de US$ 264,6 milhões para US$ 262,8 milhões.

No total, 69 países aumentaram as suas importações até setembro, enquanto outros 97 reduziram as suas compras.

Patrocinadores

Patrocinadores

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here