Noticias do Jornal do campo

Boa leitura!

Com investimentos da ordem de R$ 15 milhões, a GDM – empresa líder mundial em genética de plantas de cultivo extensivo, responsável pelo germoplasma presente em mais de 40% de toda a produção mundial de soja – destinou esse valor para a ampliação do complexo laboratorial localizado em Cambé/PR. Com a expansão, que inclui o aumento da área física de 300 para 700m² e a aquisição de novos equipamentos, o setor de biotecnologia aumentará a escala de atendimento às extensas culturas trabalhadas pelo grupo e aos principais mercados em que atua.

Patrocinadores

O complexo reestruturado reúne dois conjuntos de laboratórios, integrados entre si. Na primeira delas, Edição de Genes, a GDM continuará desenvolvendo características, principalmente para a cultura da soja, que possam trazer melhorias às plantas e aumentar o potencial produtivo das culturas. Vale ressaltar que a empresa foi responsável pela criação da primeira soja editada do Brasil, com baixa presença de açúcares em sua composição, além de ter criado uma segunda variedade, mais resistente ao estresse hídrico, em 2022. Tais variedades editadas foram considerados não-OGM (Organismos Geneticamente Modificados) pelas agências reguladoras do Brasil, Argentina e Colômbia.

Entre os equipamentos de última geração disponíveis no complexo de Edição de Genes está a Vicabin, uma câmera de crescimento ultramoderna e de alto rendimento. A GDM é a única empresa na América do Sul que possui equipamentos desse tipo, o que permite quadruplicar a capacidade experimental do laboratório.

O segundo dos laboratórios é o de Marcadores Moleculares e Sequenciamento, que oferece ampla capacidade de extração de DNA e genotipagem em alta escala, utilizando plataformas automatizadas em toda a linha de produção, com capacidade de gerar aproximadamente 250 mil dados por dia, além de dois sequenciadores de DNA plataformas. Com essa expansão do complexo laboratorial, o GDM gerará mais de 500 milhões de dados na área de sequenciamento por ano.

Através destas novas e mais modernas plataformas será possível agregar novas culturas ao trabalho realizado pela empresa.

Patrocinadores

“A expansão dos laboratórios faz parte de uma série de investimentos da GDM no Brasil, que está em linha com a estratégia do negócio, envolvendo diferentes stakeholders. Nosso foco é fortalecer a atuação da empresa no mercado global de soja e estar preparada para desenvolver nossos negócios de milho no Brasil, além de outras culturas extensivas em mercados importantes, como a Europa. A reestruturação do centro de biotecnologia permitirá à GDM estar sempre atenta às exigências do mercado e fornecer soluções específicas para cada uma das áreas onde atua de forma rápida, focada e eficiente”, destaca Ignacio Bartolomé, CEO da GDM.

“Neste artigo, nós abordaremos a recente expansão do complexo laboratorial da GDM, uma empresa líder mundial em genética de plantas de cultivo extensivo, localizada em Cambé/PR. Com um investimento de R$ 15 milhões, a empresa ampliou a área física do complexo, passando de 300 para 700m², e adquiriu novos equipamentos, visando aumentar a escalada de produção para as principais culturas agrícolas em que atua.

No primeiro conjunto de laboratórios, chamado de Edição de Genes, a GDM continua seu trabalho no desenvolvimento de características para a cultura da soja, visando melhorias nas plantas e no aumento do potencial produtivo das culturas. É importante destacar que a empresa foi pioneira na criação da primeira soja editada do Brasil, caracterizada por uma baixa presença de açúcares em sua composição. Em 2022, a empresa também desenvolveu uma segunda variedade de soja, mais resistente ao estresse hídrico. É importante ressaltar que essas variedades editadas são consideradas não-OGM, de acordo com as agências reguladoras do Brasil, Argentina e Colômbia.

Patrocinadores

Dentre os equipamentos de última geração presentes no complexo de Edição de Genes, destaca-se a Vicabin, uma câmera de crescimento ultramoderna e de alto rendimento. A GDM é a única empresa na América do Sul a possuir equipamentos desse tipo, o que proporciona uma capacidade experimental quatro vezes maior ao laboratório.

Já o segundo conjunto de laboratórios, o de Marcadores Moleculares e Sequenciamento, oferece uma ampla capacidade de extração de DNA e genotipagem em alta escala. Utilizando plataformas automatizadas em toda a linha de produção, o laboratório é capaz de gerar cerca de 250 mil dados por dia, além de possuir dois sequenciadores de DNA. Com a expansão do complexo laboratorial, a GDM irá gerar mais de 500 milhões de dados por ano na área de sequenciamento.

Essas novas plataformas e tecnologias permitirão à GDM ampliar o seu trabalho para além da cultura da soja, agregando outras culturas ao seu portfólio. A empresa tem como objetivo fortalecer sua atuação no mercado global de soja, além de expandir seus negócios no segmento de milho no Brasil e explorar outras culturas extensivas em mercados importantes, como a Europa.

Ignacio Bartolomé, CEO da GDM, destaca que a expansão dos laboratórios é parte dos investimentos da empresa no Brasil, alinhados com sua estratégia de negócio. Essa reestruturação permitirá à GDM atender às exigências do mercado e fornecer soluções rápidas, focadas e eficientes para cada uma das áreas em que atua.

Patrocinadores

Em conclusão, a GDM investiu R$ 15 milhões na ampliação de seu complexo laboratorial em Cambé/PR. Com a expansão, a empresa busca aumentar a escala de produção para as principais culturas agrícolas em que atua. Os dois conjuntos de laboratórios, Edição de Genes e Marcadores Moleculares e Sequenciamento, possuem equipamentos de última geração que permitem o desenvolvimento de características melhoradas nas plantas, além de gerar uma quantidade significativa de dados na área de sequenciamento. Com essa expansão, a GDM ampliará seu trabalho para além da cultura da soja, visando fortalecer sua atuação global no mercado de soja, expandir seus negócios de milho no Brasil e explorar outras culturas extensivas em mercados estratégicos.

Agora, vamos responder a algumas perguntas frequentes sobre a expansão do complexo laboratorial da GDM:

1. Quanto a GDM investiu na ampliação do laboratório?
R: A GDM investiu R$ 15 milhões na ampliação do complexo laboratorial.

2. Quais são os dois conjuntos de laboratórios presentes no complexo?
R: Os dois conjuntos de laboratórios são a Edição de Genes e Marcadores Moleculares e Sequenciamento.

Patrocinadores

3. Qual foi a conquista da GDM em relação à cultura da soja?
R: A GDM foi responsável pela criação da primeira soja editada do Brasil, com baixa presença de açúcares em sua composição.

4. Quantos dados aproximadamente o laboratório de Marcadores Moleculares e Sequenciamento é capaz de gerar por dia?
R: O laboratório é capaz de gerar aproximadamente 250 mil dados por dia.

5. Quais são os objetivos da GDM com a expansão do complexo laboratorial?
R: Os objetivos são fortalecer a atuação no mercado global de soja, expandir os negócios de milho no Brasil e explorar outras culturas em mercados estratégicos.”

Espero que nosso artigo tenha atendido às suas expectativas. Se tiver alguma dúvida adicional, não hesite em entrar em contato.
Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão?

Patrocinadores

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Gostou das nossas dicas? Possui alguma outra que gostaria de compartilhar com a gente?
Escreva para nós nos comentários!

Verifique a Fonte Aqui

Patrocinadores

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here