Púrpura Hemorrágica em Cavalos - O que é e quais são os sinais Clínicos?
Púrpura Hemorrágica em Cavalos – O que é e quais são os sinais Clínicos?

Você já ouviu falar Púrpura hemorrágica em cavalos? Você conhece essa doença? Você sabe o que e como acontece para um animal ficar contaminado?

E agora, para os veterinários que vão ler este post, você deve estar se perguntando…

Por que tanta importância? Não é uma doença rara? Não há muitos relatos sobre isso.

E de fato eu concordo. Concordo que é uma doença pouco vista, pouco descrita e pouco estudada também.

Patrocinadores

Mas este fato não diminui sua gravidade e importância, uma vez que o mesmo pode levar um animal a óbito quando não atendido na emergência.

A púrpura hemorrágica é uma doença que acomete cavalos causando inchaço generalizado no corpo do animal que podem se concentrar nas regiões de membros, cabeça e pescoço.

Esta doença pode apresentar sinais intermitentes, presença de mucosas ictéricas e o mesmo com petéquias ou equimoses.

Thomassian em seu livro a descreve como não contagiosa e outros autores a chamam de vasculite imunomediada. Por esse motivo, muitas vezes pode ser confundido com outras doenças.

Patrocinadores

A púrpura ainda é uma doença mal definida, o que se sabe é que é correlacionado com doenças infecciosas apresentar a doença secundária a infecções respiratórias como Adenite equina (doença também conhecida no mundo equestre como garupa), Rhodococcus e/ou um vacina contra adenite.

Há relatos de que animais primariamente expostos ao Streptococcus equi, reinfectados e/ou supostamente vacinados, estão sujeitos a hipersensibilidade à proteína estreptocócica.

Após essa reinfecção, o animal apresenta vasculite causada por reação de Hipersensibilidade tipo III onde os imunocomplexos formados pelas proteínas circulantes e IgA são depositados na parede dos vasos sanguíneos do organismo do animal.

A púrpura hemorrágica não é comum entre os cavalos e seus sinais tendem a passar de leves a graves em instantes, embora sejam intermitentes.

Patrocinadores

A presença de sintomas geralmente aparece em torno 2 a 4 semanas após uma infecção respiratória e é muito comum apresentar:

  • Edema em todo o tecido subcutâneo do corpo, principalmente na face e membros;
  • Aparecimento de petéquias na mucosa oral, nasal, conjuntival e genital;
  • Dor aguda (aumento da frequência cardíaca e respiratória);
  • Febre;
  • Dificuldade respiratória;
  • Em casos graves de edema, eles também podem começar a ter feridas exsudativas nos membros.

Nas imagens selecionadas e disponíveis abaixo, podemos observar o sinal clínico citado acima de edema generalizado.

O diagnóstico é basicamente baseado na história e anamnese do animal, onde o treinador, proprietário ou responsável pelo cavalo informa se o mesmo tinha mostrado sinais de garupa há algumas semanasse o paciente foi submetido a tratamento e/ou se foi recentemente vacinado contra Streptococcus equi.

Além dessa história e presença de sinais clínicos, para diagnóstico conclusivo hoje, o biópsia de pele que será capaz de mostrar sinais de vasculite nos vasos sanguíneos.

Patrocinadores

Sim, a resposta é que existe um tratamento para o animal. No entanto, ainda é um tratamento empírico, pois não existem protocolos descritos que sejam utilizados nesta doença.

É necessário um veterinário para avaliar o quadro clínico geral e específico do animal. Além disso, exames laboratoriais complementares também são recomendados.

Um animal que apresenta púrpura hemorrágica pode apresentar inúmeras alterações, desde uma anemia leve devido à perda de sangue até um alteração das enzimas musculares.

Para o sucesso do tratamento, é necessário determinar hemograma, bioquímico, biópsia e tenha certeza absoluta de quais são as mudanças.

Patrocinadores

O tratamento em si visa diminuição da resposta imune capaz de causar os sinais clínicos e também a resposta inflamatória.

Além disso, recomenda-se pare a infecção instalada evitando complicações.

Também é importante monitorar e tratar complicações, incluindo laminite, pneumonia, colite e tromboflebite (vasos sanguíneos coagulados e infectados).

Source link

Patrocinadores

agricultura agricultura de precisão agricultura familiar agrolink agronegocio agrotoxico Ambiente arroz avicultura biodiesel biotecnologia boi brasil cabras café cavalo certificação consultoria crédito rural ensino à distância etanol feijão flores frutas gado gado de corte geladeiras gestão rural milho noticias ovelha para pasto pecuaria pecuária leiteira pragas na agricultura Qual saúde Animal seguro rural setor sucroenergético SOJA suinocultura Treinamento trigo Turismo rural

 

 

 

Patrocinadores

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here