Noticias do Jornal do campo

Boa leitura!

A importância da atualização do estoque de rebanho junto ao Indea

A partir do dia 1º de maio, os produtores rurais de Mato Grosso precisarão atualizar o estoque de rebanho bovino junto ao Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT). Essa medida é fundamental para garantir a rastreabilidade e a segurança sanitária dos animais, além de ser um requisito para a emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA) e para a comercialização dos mesmos.

Patrocinadores

Diversas espécies, como búfalos, cabras, ovelhas, suínos, cavalos, jumentos, mulas, galinhas, abelhas e peixes também devem ter a quantidade de animais informada ao Indea. A falta de comunicação do estoque de rebanho pode acarretar em penalidades, como multas, e impedir a emissão da GTA, exceto para abate.

Essa atualização é parte das medidas de defesa sanitária animal adotadas por Mato Grosso, que visam a obtenção do certificado de área livre de febre aftosa sem vacinação, concedido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Anteriormente, a vacinação do rebanho servia como base para o controle do quantitativo de animais, porém, com o fim da vacinação contra febre aftosa, tornou-se obrigatória a comunicação do estoque de rebanhos.

O coordenador de Defesa Sanitária Animal, João Néspoli, destaca que a obtenção do certificado de zona livre de febre aftosa sem vacinação colocará Mato Grosso em posição privilegiada no mercado internacional de proteínas animais, resultado de anos de esforço concentrado entre diversas entidades do setor pecuário.

Visando facilitar o processo de atualização do rebanho e dos dados cadastrais, o Indea disponibiliza duas opções para os produtores rurais: ir pessoalmente a um escritório do Indea mais próximo ou fazer a comunicação pela internet, no módulo do produtor. Para ter acesso ao módulo do produtor, é necessário preencher o Termo de Compromisso de Utilização do Sistema Integrado de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso, disponível no site do Indea.

Patrocinadores

A atualização do estoque de rebanho é essencial para garantir a saúde e a segurança dos animais, além de ser um requisito indispensável para a comercialização dos mesmos. Portanto, é imprescindível que todos os produtores rurais de Mato Grosso realizem essa comunicação dentro do prazo estabelecido, que vai até o dia 31 de maio.

Em resumo, a atualização do estoque de rebanho junto ao Indea é uma medida fundamental para garantir a rastreabilidade e a segurança sanitária dos animais, bem como para cumprir requisitos legais e obter o certificado de zona livre de febre aftosa sem vacinação. É responsabilidade de cada produtor rural informar corretamente a quantidade de animais em sua propriedade, seja pessoalmente ou através do módulo do produtor disponibilizado pelo Indea. Não fazer a comunicação do estoque de rebanho pode acarretar em multas e outras penalidades. Portanto, é fundamental que todos os produtores rurais de Mato Grosso realizem essa atualização dentro do prazo estabelecido.
Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão?

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Gostou das nossas dicas? Possui alguma outra que gostaria de compartilhar com a gente?
Escreva para nós nos comentários!

Patrocinadores

Verifique a Fonte Aqui

A partir do dia 1º de maio, os produtores rurais de Mato Grosso precisarão atualizar o estoque de rebanho bovino junto ao Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT).

Para esclarecer sobre a mudança, o Indea e a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato) realizam amanhã (20), às 15h30, uma live no canal do Sistema Famato no YouTube.

Além do número de bois, os produtores rurais de outras espécies como búfalos, cabras, ovelhas, suínos, cavalos, jumentos, mulas, galinhas, abelhas e peixes também precisarão fazer a comunicação da quantidade de animais na sua propriedade junto ao Indea.

Patrocinadores

Segundo o instituto, o produtor rural que não fizer a comunicação não conseguirá emitir a Guia de Trânsito Animal (GTA), tendo impedida a comercialização dos animais, exceto abate.

Também existe a previsão de outras penalidades, como aplicação de multas para aqueles que não realizarem a comunicação dentro do prazo. A campanha de atualização do estoque de rebanho termina dia 31 de maio.

SAIBA MAIS | Febre aftosa: portaria do Mapa proíbe vacinação em sete unidades da Federação

O cadastro faz parte das medidas de defesa sanitária animal e compõe as ações que prepararam Mato Grosso para receber o certificado de área livre de febre aftosa sem vacinação, concedido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

Patrocinadores

Anteriormente, a vacinação do rebanho de bovinos e bubalinos servia como base para o controle do quantitativo de bovinos e bubalinos. Com o fim da vacinação contra a doença, tornou-se obrigatória a comunicação de estoque de rebanhos.

“Após muitos anos de esforço concentrado entre todas as entidades que envolvem a pecuária, Mato Grosso deu mais um passo para a certificação internacional de zona livre de febre aftosa sem vacinação, o que nos colocará em posição privilegiada no mercado internacional de proteínas animais”, destaca o coordenador de Defesa Sanitária Animal, João Néspoli.

Cadastro – É possível ir pessoalmente no escritório do Indea mais próximo e realizar a atualização do rebanho e dos dados cadastrais. O produtor rural pode também optar em fazer a comunicação de estoque pela internet, no módulo do produtor.

O Termo de Compromisso de Utilização do Sistema Integrado de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso, para que o produtor tenha acesso ao módulo do produtor está disponível no site do Indea (clique AQUI). O termo deve ser levado ao Indea para obter o login e senha de acesso.

Fonte: Ascom Indea / Governo de MT

Patrocinadores
Patrocinadores

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here