Produtores de leite no Rio Grande do Sul clamam por medidas de apoio ao setor

Os produtores de leite do Rio Grande do Sul vem reforçando junto ao governo do Estado pedidos para medidas de apoio ao setor. Assim como em Minas Gerais, onde o governo local publicou decreto onde se suspendeu benefícios aos importadores do produto para a proteção e recuperação do setor no Estado, os criadores gaúchos clamam por medidas semelhantes de forma a recuperar e reorganizar a cadeia.

O presidente da Associação dos Criadores de Gado Holandês do Rio Grande do Sul (Gadolando), Marcos Tang, lembra que nos últimos dez anos, a cadeia leiteira do Estado perdeu cerca de 50% de seus produtores, sendo famílias inteiras que extinguiram suas atividades.

———————————————————————————————-

Desenvolvimento

Os produtores de leite do Rio Grande do Sul estão enfrentando uma situação delicada, com a perda de cerca de 50% dos produtores nos últimos dez anos. A cadeia leiteira do Estado vem sofrendo com a concorrência das importações, especialmente dos países do Mercosul, e as medidas tomadas até o momento nos âmbitos federal e estadual não têm trazido os benefícios esperados.

Patrocinadores

Medidas necessárias

O presidente da Gadolando ressalta a importância de o governo estadual adotar medidas para proteger e reorganizar a cadeia leiteira. Ele cita a necessidade de taxar as empresas que utilizam produtos importados em detrimento do produto nacional, bem como identificar e incentivar o uso de leite nacional na produção de derivados. Ações como essas são essenciais para apoiar tanto os produtores quanto a indústria local, que enfrentam dificuldades devido à competição desleal no mercado.

Situação no Mercosul

Devido à realidade do Mercosul, onde alguns países subsidiam a produção de leite, tornando seus produtos mais baratos no mercado, torna-se fundamental que cada Estado brasileiro adote medidas específicas para proteger sua cadeia produtiva. A importação massiva de leite em pó, por exemplo, prejudica não apenas os produtores locais, mas também as indústrias que preferem utilizar matéria-prima nacional. A diversidade entre os Estados requer ações personalizadas, porém, a questão central é a mesma: garantir a sobrevivência e o desenvolvimento da produção de leite no país.

————————————————————————————————–

Medidas necessárias para a recuperação da cadeia leiteira

Diante do grave cenário enfrentado pela cadeia leiteira no Rio Grande do Sul, é evidente a urgência de medidas locais para proteger e recuperar o setor. A suspensão de benefícios aos importadores, a taxação de empresas que não utilizam leite nacional e o incentivo à indústria local são passos essenciais para garantir a sobrevivência dos produtores e fortalecer a economia da região. A união de esforços entre governo e iniciativa privada se faz indispensável para enfrentar os desafios e garantir um futuro sustentável para a produção de leite no Estado.

Patrocinadores

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Pedidos de apoio ao setor leiteiro no Rio Grande do Sul

Os produtores de leite do Rio Grande do Sul estão buscando medidas de apoio do governo do Estado para reestruturar o setor, assim como foi feito em Minas Gerais. Com a perda de cerca de 50% dos produtores nos últimos dez anos, a cadeia leiteira gaúcha necessita de ações emergenciais para sua recuperação.

FAQs

Pergunta 1: Quais são os pedidos dos produtores de leite do Rio Grande do Sul ao governo estadual?

Resposta: Os produtores pedem medidas semelhantes às adotadas em Minas Gerais, como a suspensão de benefícios aos importadores do produto, visando a proteção e recuperação do setor.

Pergunta 2: Por que os produtores clamam por essas medidas?

Resposta: Devido à significativa perda de produtores nos últimos anos e à concorrência desleal com importações, os criadores gaúchos buscam a reorganização da cadeia leiteira.

Patrocinadores

Pergunta 3: O que o presidente da Gadolando enfatiza sobre as ações de apoio?

Resposta: O presidente destaca a importância de medidas locais para auxiliar os produtores e a indústria local, diante da concorrência de produtos importados mais baratos e subsidiados.

Pergunta 4: Qual a importância de ações estaduais para conter importações de leite?

Resposta: As ações estaduais são essenciais para proteger os produtores locais e a indústria, que enfrentam desafios relacionados à inundação de importações, especialmente dos países do Mercosul.

Pergunta 5: Por que medidas locais são necessárias mesmo com a existência do Mercosul?

Resposta: A existência do Mercosul limita ações a nível nacional, tornando essencial a implementação de medidas locais para apoiar os produtores e a indústria que não participam de importações subsidiadas.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Patrocinadores

Os produtores de leite do Rio Grande do Sul vem reforçando junto ao governo do Estado pedidos para medidas de apoio ao setor.

Assim como em Minas Gerais, onde o governo local publicou decreto onde se suspendeu benefícios aos importadores do produto para a proteção e recuperação do setor no Estado, os criadores gaúchos clamam por medidas semelhantes de forma a recuperar e reorganizar a cadeia.

O presidente da Associação dos Criadores de Gado Holandês do Rio Grande do Sul (Gadolando), Marcos Tang, lembra que nos últimos dez anos, a cadeia leiteira do Estado perdeu cerca de 50% de seus produtores, sendo famílias inteiras que extinguiram suas atividades.

portaldbo marcostangportaldbo marcostang
O criador Marcos Tang, presidente da Gadolando (Foto: JM Alvarenga/Divulgação)

Patrocinadores

“Tanto em nível federal quanto estadual, as ações até agora tomadas resultaram em poucos benefícios. Nós precisamos também que o governo estadual tome algumas medidas, haja visto que alguns Estados já o fizeram unilateralmente, ou seja, independente das ações nacionais, tomaram medidas tais como taxar a empresa que usar produto importado, que não usava leite nacional para fazer seus derivados, ou os produtos que usam lácteos, identificar, por exemplo, quem está usando leite nacional e ajudando a cadeia produtiva”, observa.

VEJA TAMBÉM | CNA e federações debatem medidas estaduais para conter importações de leite

O dirigente reforça que a inundação das importações, em especial dos países do Mercosul, transbordaram o balde de problemas vividos pelo setor.

“Já que temos Mercosul, que nada dá para fazer, temos que ter ações locais para que se possa ajudar os produtores e também a indústria local que não importa. Esta também acaba sendo prejudicada quando o outro pega esse leite em pó que vem de fora, mais barato e subsidiado. Os Estados são diferentes, não precisa copiar as medidas, mas o problema é igual para os produtores no país todo”, ressalta.

Fonte: Ascom Gadolando

Patrocinadores

Verifique a Fonte Aqui

Patrocinadores

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here