Morte Súbita em Bovinos Veja os 5 Principais sintomas
Morte Súbita em Bovinos Veja os 5 Principais sintomas

 

A morte súbita no gado acontece e é um dos maiores problemas do nosso gado. Os produtores, ao irem trabalhar, encontram animais sem vida, que no dia anterior, não tiveram nenhum problema. Se você já passou por essa situação ou quer evitar ao máximo essa cena, saiba quais são as principais causas para preveni-las.

Mas o que é morte súbita? É quando uma morte acontece inesperadamente sem sinais de que algo estava errado com o animal ou mesmo com a pessoa. Sabe aquele famoso “morreu do nada”, aparentemente sem nenhuma explicação e de forma inesperada? Esta é a definição de morte súbita.

As causas são muitas vezes desconhecidas ou misteriosas, mas geralmente são causadas por doenças que agem silenciosamente no corpo do gado. Saiba aqui com a Boi Saúde o que são.

 

5 principais causas de morte súbita em bovinos

  1. Intoxicação;
  2. Botulismo;
  3. inchar;
  4. enterotoxemia
  5. Raios

1 – Intoxicação

A intoxicação está entre as principais causas de morte súbita em bovinos. Existem dois fatores muito relevantes que devem ser considerados: plantas tóxicas e uréia. Vamos abordá-los agora para que você absorva o máximo de cuidado possível:

Patrocinadores

Intoxicação de bovinos por plantas tóxicas

O perigo de plantas tóxicas no gado é real. As plantas aparecem em todos os lugares e algumas possuem substâncias nocivas ao gado. Uma delas é a samambaia, muito comum em nossa fauna.

A intoxicação por samambaia bovina ocorre quando o gado come essa espécie de planta que contém substâncias que causam diversos tumores. como na bexiga, nas mamas e também no intestino, além da hemorragia.

Quando o broto de samambaia é consumido, as chances de intoxicação são ainda maiores, pois o nível de substâncias tóxicas é muito maior quando a samambaia está nessa fase. Para evitar esse problema, programe limpezas frequentes das pastagens e elimine qualquer presença de plantas tóxicas por onde o gado circula.

Intoxicação por uréia em bovinos

Esse é um medo que já impediu muitos produtores de dormir.

Patrocinadores

A perda de cabeça de gado por uréia não é rara, mas acontece porque o manejo não segue o que é indicado pelos especialistas.

As principais causas de intoxicação por ureia em bovinos são:

  • Consumo de sopa – água da chuva acumulada no cocho com uréia;
  • Quando o gado consome a quantidade acima do indicado por dia. A dose diária é de 49 gramas por dia/cabeça;
  • Após o negócio, quando o gado consumir a uréia com fome. Nesse caso, o ideal é oferecer a ração e só então a uréia;
  • Logo no início da oferta, a dosagem começa com 49 gramas/dia, sem a necessária fase de adaptação.

Para que não ocorra a morte súbita de bovinos por uréia em sua propriedade, siga as orientações:

  • Você servirá ureia? Tenha um cocho coberto na propriedade. Faça pequenos furos no fundo e insira uma malha fina para evitar que a uréia escape e ao mesmo tempo que a água da chuva não se acumule, formando a sopa;
  • Quer evitar todos esses problemas e ainda aproveitar os benefícios que a ureia proporciona? Adote o uso de Uréia Total Premium, único produto que não necessita de adaptação e mesmo úmido pode ser consumido no cocho pelos animais, não causando intoxicação. Quer saber mais? Nos chame no whatsapp clicando aqui.

Os demais precisam de todos os cuidados. E outro alerta: a única uréia que pode ser oferecida ao gado é a uréia pecuária. Os demais não são adequados para o consumo de carne bovina.

Patrocinadores
Se você oferecer uréia, ter um cocho coberto evita a morte súbita do rebanho.

2 – Botulismo

O risco de botulismo bovino é alto em muitas situações. É outro problema que também está diretamente nos noticiários devido à perda de muitos bovinos.

A doença da vaca caída deixa o animal debilitado, da bactéria Clostridium botulinum. Por ser tão pequeno e invisível a olho nu, causa grandes danos ao gado. Encontrado no lixo, restos de animais mortos e água contaminada, este último conhecido como botulismo aquático, quando acomete o gado, as chances de sobrevivência são poucas, pois não há tratamento.

Saber como prevenir o botulismo em bovinos garante o bem-estar animal e evita perdas financeiras. Por isso:

  • A principal arma é a vacina contra o botulismo bovino. Portanto, não perca o calendário sanitário e aplique a dose quando indicada e na quantidade indicada por órgãos como o MAPA;
  • Assim que um animal apresentar comportamento incomum, cair e não conseguir ficar em pé, chame o veterinário para um diagnóstico rápido;
  • Não deixe lama na propriedade rural, lixo, carcaças de animais na propriedade e que os animais tenham acesso;
  • Tenha cuidado com a forma como armazena o sal que oferece, bem como a comida. Quando contaminados pela bactéria, também podem causar danos ao gado.

 

 

3 – Timpanismo

Quando o gado é recheado, um dos primeiros suspeitos é o inchaço, principalmente se a base alimentar for grãos e o sistema for confinamento.

Patrocinadores

Animais que possuem leguminosas em sua dieta e/ou alimentos ricos em saponinas, pectinas ou taninos também são propensos a desenvolver a doença.

O inchaço ocorre quando o excesso de gás se acumula no estômago do animal. Essa presença causa inchaço causando distensão abdominal. Fisicamente, pode parecer simples, mas esse excesso de gases afeta diretamente a circulação e a respiração, causando asfixia (impedindo que o bovino respire), causando a morte.

Alguns sinais graves são dificuldade ou não locomoção, aumento de volume na região do abdômen e dificuldade para respirar.

Quer mais detalhes sobre a doença? Clique: como prevenir o inchaço no gado. O uso da virginiamicina, um aditivo que melhora o desempenho do gado, atua diretamente na digestão, prevenindo o problema.

Patrocinadores

4 – Enterotoxemia em bovinos

A enterotoxemia em bovinos é uma doença que evolui muito rapidamente e apresenta alta taxa de mortalidade em bovinos.. É outro problema que, como o inchaço, tem sua origem nos alimentos.

A enterotoxemia em bovinos é uma infecção que ataca o intestino. Como não é um vírus, não é contagioso e nem transmissível a outros animais. Existem dois tipos: Enterotxemia Clostridium perfringens tipo C e enterotoxemia Clostridium perfringens tipo D.

Está relacionado a dietas não balanceadas, principalmente quando possuem alto teor de amido. O carboidrato vai direto para o intestino, causando intoxicação, que, quando se manifesta de forma superaguda, causa morte súbita no animal. A vacinação e o controle alimentar são as principais armas de prevenção.

 

Se você oferecer uréia, ter um cocho coberto evita a morte súbita do rebanho.

 

morte súbita em bovinos

5 – Raios

Notícias de rebanhos inteiros encontrados mortos por raios são bastante comuns. Em chuvas fortes, é instinto dos animais se abrigar nas árvores, justamente onde a atração pelos raios é maior.

Patrocinadores

O raio cai na sua área? Instale para raios e em dias de tempestade, leve o gado para o galpão. Este espaço é interessante não só por esta situação, mas também como abrigo do frio, sol forte e como maternidade em tempos de reprodução.

A cada 100 metros, instale isolamento nas cercas. Isso evita que as cargas elétricas se espalhem por todo o comprimento, evitando assim mais danos.

Sempre que você notar o tempo fechado e o gado todos juntos, espalhe o rebanho. Quanto mais animais juntos, maior o choque e a perda.

Agora que você já sabe como evitar a morte súbita do gado, confira quais alimentos são proibidos para evitar o máximo de danos ao seu patrimônio:

Patrocinadores
Referência:

Morte súbita em bovinos no sul do Rio Grande do Sul: epidemiologia e diagnóstico.

O que é timpanismo? Quais são as causas, sintomas e tratamento do inchaço? Perguntas comuns. Corte Gado. Embrapa.

Enterotoxemia em bovinos: Uma doença que pode ser fatal. Revista Veterinária, 14/11/20

 

 



Source link

agricultura agricultura de precisão agricultura familiar agrolink agronegocio agrotoxico arroz avicultura biodiesel biotecnologia boi brasil cabras café cavalo certificação consultoria crédito rural descubra ensino à distância etanol feijão flores frutas gado gado de corte geladeiras gestão rural milho noticias ovelha para pasto pecuaria pecuária leiteira pragas na agricultura Qual saúde Animal seguro rural setor sucroenergético SOJA suinocultura Treinamento trigo Turismo rural

Patrocinadores

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here