Ministério da Agricultura e Pecuária implementa assinatura eletrônica para emissão de Certificados Sanitários Nacionais

O avanço da tecnologia tem proporcionado inúmeras mudanças e melhorias em diversos setores, e no âmbito da agricultura e pecuária não é diferente. Com a implementação da assinatura eletrônica para a emissão de Certificados Sanitários Nacionais (CSN) pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), uma nova era de eficiência e agilidade se inicia.

Essa iniciativa visa otimizar o processo de certificação de produtos de origem animal, trazendo vantagens tanto para o serviço público quanto para as empresas que utilizam o serviço. A digitalização da ferramenta proporciona maior rastreabilidade e segurança, facilitando o trânsito no território nacional de produtos desse segmento.

Benefícios da digitalização

Agora, as empresas têm a possibilidade de solicitar os certificados de forma mais rápida e prática, eliminando a necessidade da versão física do documento. Com o acesso online ao parecer e a possibilidade de impressão imediata, o processo se torna mais ágil e econômico.

Modernização em andamento

Além da implementação da assinatura eletrônica para os Certificados Sanitários Nacionais, o Ministério da Agricultura e Pecuária já está trabalhando na extensão dessa modernização para os Certificados Sanitários Internacionais (CSI), visando facilitar as exportações e adequar-se aos padrões dos países importadores.

Patrocinadores

Próximos passos rumo à eficiência

O avanço tecnológico é essencial para aprimorar os processos e garantir maior segurança e agilidade. Com a digitalização dos certificados sanitários, o Brasil está se destacando como um país moderno e eficiente no setor agropecuário, contribuindo para a economia e a segurança alimentar.

Além disso, confira abaixo esses posts:

MEGA SORGO SANTA ELISA

Pragas de Milho e Sorgo: Descubra as Ameaças Ocultas para Sua Colheita

Patrocinadores

06 Dicas Essenciais para Plantar Sorgo com Sucesso

Silagem de Sorgo

Benefícios da digitalização dos Certificados Sanitários Nacionais

A digitalização dos Certificados Sanitários Nacionais (CSN) traz inúmeros benefícios tanto para o serviço público quanto para as empresas que utilizam o serviço. Com a implementação da assinatura eletrônica, o processo de certificação de produtos de origem animal se torna mais eficiente e ágil.

Agilidade e Facilidade no Processo de Certificação

Com a nova ferramenta digital, as empresas que necessitam dos certificados podem acessar o parecer online de forma imediata, eliminando a necessidade de esperar pela versão física do documento. Além disso, a impressão do certificado pode ser realizada facilmente para apresentação aos órgãos de fiscalização do Brasil, proporcionando mais agilidade nas operações.

Patrocinadores

Economia de Custos e Ganho de Tempo

Impacto Positivo para as Empresas

A digitalização dos certificados sanitários também traz um impacto direto no custo Brasil. As empresas que utilizam o serviço podem economizar custos significativos e tempo, uma vez que não precisam mais aguardar o documento físico para liberar a carga e reduzem despesas com estocagem. Cada dia de espera pelo documento se traduz em economia para as empresas, tornando o processo mais eficiente e econômico.

Além disso, confira abaixo esses posts:

Preço do Bezerro Nelore e Mestiço Atualizado

Preço da vaca Nelore e Mestiça Atualizado

Patrocinadores

Preço do Milho Atualizado

Preço da Soja Atualizado

Conclusão

Ao implementar a assinatura eletrônica para a emissão de Certificados Sanitários Nacionais (CSN), o Ministério da Agricultura e Pecuária deu um importante passo para tornar o processo de certificação de produtos de origem animal mais eficiente. Com mais de 1.200 certificações solicitadas por cerca de 100 pessoas jurídicas, a digitalização da ferramenta traz benefícios tanto para o serviço público quanto para as empresas que utilizam o serviço. A agilidade no processo, a segurança e a rastreabilidade aprimoradas são apenas alguns dos benefícios conquistados com essa modernização. A implementação da extensão para a emissão de Certificados Sanitários Internacionais (CSI) também promete facilitar as exportações de produtos de origem animal, impulsionando o comércio internacional e garantindo a segurança alimentar em nível global. Com essas medidas, o Ministério demonstra seu compromisso em modernizar os processos e agilizar o ambiente de negócios, trazendo benefícios tangíveis para todos os envolvidos. Este é, sem dúvida, um avanço significativo no setor de certificação sanitária, que impactará positivamente o mercado nacional e internacional.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Patrocinadores







Artigo: Certificados Sanitários Nacionais – Digitalização e Eficiência

Artigo: Certificados Sanitários Nacionais – Digitalização e Eficiência

Após o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) implementar a assinatura eletrônica para a emissão de Certificados Sanitários Nacionais (CSN), um novo processo eficiente para trânsito no território nacional de produtos de origem animal foi estabelecido. Descubra mais sobre essa inovação e seus benefícios.

Perguntas Frequentes:

1. Qual o objetivo da digitalização dos Certificados Sanitários Nacionais?

O objetivo da digitalização da ferramenta é aumentar a eficiência no processo de certificação de produtos, trazendo benefícios para o serviço público e para as empresas, além de proporcionar maior rastreabilidade e segurança.

2. Como as empresas e o serviço público serão beneficiados com a assinatura eletrônica dos certificados?

A digitalização da CSN permitirá um processo mais ágil de certificação sanitária, com pareceres e documentos chegando mais rápido, facilitando o transporte de mercadorias e reduzindo custos de estocagem.

3. O que os certificados digitais incluem além da assinatura eletrônica?

Além da assinatura eletrônica, os certificados contam com código de autenticidade e QR Code, proporcionando maior segurança na verificação da autenticidade do documento.

Patrocinadores

4. Como a digitalização dos certificados impacta o custo Brasil e o tempo das empresas?

A implementação da assinatura eletrônica reduz o trabalho operacional do ministério, traz mais segurança e gera economia de custos e tempo para as empresas. Cada dia de espera do documento em estoque representa um gasto evitável.

5. Qual a próxima etapa da modernização dos certificados sanitários?

A próxima etapa será a implementação da extensão para emissão de Certificados Sanitários Internacionais (CSI), de acordo com as tratativas e aceitação dos países importadores, ampliando ainda mais a eficiência do processo.


Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Verifique a Fonte Aqui

Patrocinadores

Após o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) implementar assinatura eletrônica para a emissão de Certificados Sanitários Nacionais (CSN) para o trânsito no território nacional de produtos de origem animal, cerca de 100 pessoas jurídicas já realizaram o requerimento de mais de 1.200 certificações.

O objetivo da digitalização da ferramenta é dar mais eficiência no processo de certificação de produtos. A medida traz benefícios tanto para o serviço público quanto para as empresas que utilizam o serviço, além de melhor rastreabilidade e maior segurança.

“Agora teremos mais agilidade no processo de certificação sanitária. Estamos implementando uma medida contemporânea, moderna, que beneficia a atuação do serviço público e facilita o comércio de produtos. O parecer do certificado irá chegar mais rápido e vai facilitar o transporte realizado pelas empresas”, destacou o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro.

Antes da digitalização da CSN, uma carga com produtos de origem animal só era liberada para trânsito no território nacional com a versão física do documento, que era entregue nos Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SIPOAs).

A burocracia demandava esforços do serviço público para entrega da liberação e trabalho da empresa para pegar o documento físico, podendo acontecer incidente, como o extravio. Ainda, antes do documento chegar, era necessário arcar com custos de estocagem da mercadoria.

VEJA TAMBÉM | Certificado digital facilita exportações de carne de aves para a União Europeia

Com a atualização, a pessoa jurídica acessa o parecer online, uma vez que terão acesso ao documento emitido de forma imediata e poderão realizar a sua impressão para apresentação aos órgãos de fiscalização do Brasil. Além da assinatura eletrônica, os certificados contam ainda com código de autenticidade e com QR Code, permitindo mais segurança na checagem da veracidade do documento.

“Vamos diminuir o trabalho operacional do ministério e trazer mais segurança. Esta implementação impacta direto o custo Brasil, porque, para as empresas, existe uma economia de custo enorme e ganho de tempo. Cada dia de estoque na espera do documento é um gasto. É uma medida que segue na linha de modernizar o Ministério”, explicou o subsecretário de Tecnologia da Informação do Mapa, Camilo Mussi.

A nova ferramenta foi desenvolvida pela Subsecretaria de Tecnologia da Informação (STI) e pela Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA), dentro do Sistema SIGSIF (Sistema de Informação Gerencial do Serviço de Inspeção Federal).

A próxima etapa dessa modernização, já em desenvolvimento, será a implementação da extensão para a emissão de Certificados Sanitários Internacionais (CSI), de acordo com as tratativas e aceitação dos países importadores.

SAIBA MAIS | Justiça concede liminar para suspender norma do Mapa que reduz prazo para liberação de certificados sanitários à exportação

Para que as exportações de produtos de origem animal ocorram é necessário que o Brasil emita o Certificado Sanitário, que é o documento oficial que atesta o cumprimento dos requisitos sanitários do Brasil e do país importador, englobando a rastreabilidade, a inocuidade e a segurança do produto.

Esse procedimento é executado por servidores do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal da Secretaria de Defesa Agropecuária do Mapa. O objetivo é assegurar o cumprimento e a manutenção dos requisitos de saúde animal e de saúde pública, visando evitar a disseminação, o surgimento e o ressurgimento de doenças animais, bem como garantir que o alimento de origem animal seja seguro para o consumo da população brasileira e mundial.

Patrocinadores

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here