Pular para o conteúdo

Guerra aqui com preço do Boi seguimos firmes

Raças Para Gado De Corte: 5 Melhores Para Criar

Os preços do boi gordo até oscilaram ao longo de fevereiro, mas se mantiveram acima dos R$ 330,00 – Indicador CEPEA/B3, estado de São Paulo.

No acumulado do mês (entre 31 de janeiro e 25 de fevereiro), o Indicador registrou ligeira queda de 0,22%, encerrando o período a R$ 343,05.

Fotos De Confinamento De Gado Guerra Aqui Com Preço Do Boi Seguimos Firmes

Os valores seguiram sustentados pela oferta baixa de animais e pela demanda externa aquecida, sobretudo por parte da China.

Segundo pesquisadores do Cepea, esse cenário mostra que o conflito entre a Rússia e a Ucrânia não trouxe – ao menos no curto prazo – grandes impactos sobre a cadeia pecuária nacional.

Apesar de a Rússia já ter se configurado como um dos maiores destinos da proteína brasileira, o país vem reduzindo as aquisições nos últimos anos. Em 2021, a Rússia foi o oitavo maior destino da proteína brasileira, somando 35,356 mil toneladas de carne bovina, volume 40,1% inferior ao do ano anterior, de acordo com dados da Secex.

Conforme dados do Cepea, evidentemente, as vendas brasileiras à Rússia poderiam até voltar a se aquecer neste ano, especialmente diante da aproximação comercial entre os dois países.

Agora, a maior preocupação de agentes nacionais refere-se aos fertilizantes, tendo em vista que a Rússia é um dos maiores fornecedores deste insumo ao Brasil. Esse cenário pode, por sua vez, elevar os custos de produção da pecuária nacional.

Outro fator de influência deste conflito é sobre os preços dos grãos. A Rússia e a Ucrânia estão entre os maiores produtores mundiais de trigo e ambos têm relevância expressiva na oferta de excedentes para transações externas.

Com a guerra, os preços internacionais do trigo dispararam, influenciando também os valores de outros grãos, como milho e soja, que são bastante utilizados na pecuária brasileira. 

O volume embarcado de carne bovina fresca, refrigerada e congelada atingiu 159,1 mil toneladas em fevereiro de 2022. O volume exportado ultrapassou o total exportado em fevereiro do ano passado, que ficou em 102,1 mil toneladas em 18 dias úteis.  

A média diária exportada ficou em 8,3  mil toneladas em fevereiro, na qual teve um avanço de 47,6% frente à média exportada no mês de fevereiro do ano passado, que ficou em 5,6 mil toneladas.

O analista de mercado da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, destacou que o desempenho do mês de fevereiro foi muito positivo e que isso é reflexo da retomada da China às compras após ficar um longo período sem comprar devido ao embargo dos embarques.

“As exportações de carne bovina estão muito positivas neste momento e isso permite melhores preços do boi no mercado físico”, informou. 

O valor negociado para o produto em fevereiro ficou em US$ 889,476 milhões, tendo em vista que o preço comercializado durante o mês de fevereiro do ano anterior foi de US$ 463,474 milhões.

A média diária ficou em US$ 46.814 milhões e registrou uma valorização de 81,8%, frente ao observado no mês de fevereiro do ano passado, que ficou em US$ 25.748 milhões.

Os preços médios em fevereiro deste ano ficaram próximos de US$ 5.590,6  mil por tonelada, na qual teve uma alta de 23,2% frente aos dados divulgados em fevereiro de 2021, em que os preços médios registraram o valor médio de US$ 4.539,3 mil por tonelada.

1 comentário em “Guerra aqui com preço do Boi seguimos firmes”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.