Impacto das exportações de carne de aves e suínos em Santa Catarina

O artigo aborda o impacto positivo das exportações de carne de aves e suínos em Santa Catarina, com um destaque para o aumento significativo nos embarques desses produtos em fevereiro em comparação com o ano anterior. Além disso, há uma análise dos preços do boi gordo no mercado nacional e a queda observada nas primeiras semanas de março.

Exportações de aves e suínos em Santa Catarina

Em fevereiro, Santa Catarina exportou 92,3 mil toneladas de carne de frango e 53,5 mil toneladas de carne suína, representando um crescimento expressivo em relação ao ano anterior. As receitas geradas também tiveram um aumento significativo, contribuindo positivamente para a economia do estado.

Desafios e oportunidades do setor

Apesar dos resultados positivos nas exportações de carnes, o setor enfrenta desafios como a flutuação dos preços no mercado internacional e a concorrência com outros países produtores. Contudo, as perspectivas futuras indicam um cenário de oportunidades para o agronegócio catarinense, especialmente no que diz respeito ao aumento da demanda global por produtos de origem animal.

Um dos destaques do Boletim Agropecuário de março foi a avicultura em Santa Catarina. O estado teve um aumento significativo nas exportações de carne de frango, com um volume de 92,3 mil toneladas em fevereiro. Isso representou um crescimento de 16,5% em comparação com o mesmo período do ano anterior. As receitas também tiveram uma alta de 2,3% em relação a 2023, totalizando US$175,2 milhões.

Patrocinadores

Preços da Bovinocultura

Em contrapartida, o mercado do boi gordo apresentou quedas nos preços nas primeiras semanas de março. Tanto em Santa Catarina quanto em outros estados produtores, os valores registraram uma baixa devido à grande oferta de animais prontos para abate no país. O preço médio da arroba bovina no estado ficou em R$237,99, uma diminuição de 0,6% em relação ao mês anterior.

Setor de Suinocultura

No segmento de suinocultura, Santa Catarina exportou 53,5 mil toneladas de carne suína em fevereiro. Apesar da queda de 1,2% em relação ao mês anterior, houve um aumento significativo de 25,4% em comparação com 2023. As receitas também foram positivas, totalizando US$119,4 milhões, um aumento de 16,6% em relação ao ano anterior. No acumulado do 1º bimestre, o estado exportou 107,6 mil toneladas de carne suína, com receitas de US$236,1 milhões.

Diante do cenário apresentado nas áreas de avicultura, bovinocultura, leite e suinocultura em Santa Catarina, é possível observar um panorama diversificado e dinâmico. As exportações de carne de frango e suína tiveram bom desempenho, apesar de algumas variações nos volumes. Já a bovinocultura enfrentou desafios com a queda de preços, evidenciando a influência da oferta no mercado.

No setor de leite, apesar do crescimento na quantidade adquirida pelas indústrias, os preços ainda estão abaixo dos valores do ano anterior, indicando um mercado competitivo e volátil. Em suma, a agropecuária catarinense continua sendo um importante pilar da economia do estado, mas é fundamental estar atento às oscilações e tendências do mercado para garantir a sustentabilidade e o crescimento do setor.

Patrocinadores

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Perguntas Frequentes sobre o Mercado de Aves e Suínos em Santa Catarina

1. Quais foram as principais altas nas exportações de carne de frango em Santa Catarina em fevereiro?

No mês de fevereiro, houve um aumento de 16,5% na comparação com 2023, com exportações de 92,3 mil toneladas de carne de frango. As receitas também cresceram 2,3% em relação ao ano anterior.

2. Qual a participação de Santa Catarina nas exportações brasileiras de carne de frango no 1º bimestre?

No 1º bimestre, Santa Catarina foi responsável por 25% das receitas geradas pelas exportações brasileiras de carne de frango, com 183,1 mil toneladas exportadas.

3. Como foram os preços do boi gordo em Santa Catarina nas primeiras semanas de março?

Nas primeiras semanas de março, os preços do boi gordo caíram em Santa Catarina, com uma média de R$237,99 por arroba, representando uma queda de 0,6% em relação ao mês anterior e de 17,6% em comparação com março de 2023.

Patrocinadores

4. Qual foi o desempenho das exportações de carne suína em Santa Catarina no 1º bimestre?

No 1º bimestre, o estado exportou 107,6 mil toneladas de carne suína, com receitas de US$236,1 milhões, representando um aumento de 16,2% e 4,6%, respectivamente, em relação ao mesmo período de 2023.

5. Como foram os dados de importações e exportações de lácteos no primeiro bimestre de 2024?

No primeiro bimestre de 2024, as importações brasileiras de lácteos aumentaram 20,4%, enquanto as exportações tiveram um crescimento de 64,4% em comparação ao mesmo período de 2023.

Essas são algumas das principais perguntas frequentes sobre o mercado de aves e suínos em Santa Catarina. Se você tiver mais dúvidas ou quiser saber mais detalhes, não deixe de conferir o artigo completo acima!

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Patrocinadores
Frango

Segundo o Boletim Agropecuário de março, publicação mensal do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa), as exportações de aves e suínos tiveram alta significativa em fevereiro na comparação com 2023, em Santa Catarina. Com relação ao mercado nacional do boi gordo, os preços caíram nas primeiras semanas de março.

Avicultura

Santa Catarina exportou 92,3 mil toneladas de carne de frango (in natura e industrializada) em fevereiro – altas de 1,8% em relação aos embarques do mês anterior e de 16,5% na comparação com os de fevereiro de 2023. As receitas, por sua vez, foram de US$175,2 milhões – altas de 5,1% em relação às do mês anterior e de 2,3% na comparação com as de fevereiro de 2023.

No acumulado do 1º bimestre, Santa Catarina exportou 183,1 mil toneladas, com receitas de US$342,0 milhões – alta de 4,9% em quantidade, mas queda de 10,6% em receitas, na comparação com as do mesmo período do ano passado. O Estado foi responsável por 25% das receitas geradas pelas exportações brasileiras de carne de frango nos dois primeiros meses do ano.

Bovinocultura

Nas primeiras semanas de março, observaram-se quedas nos preços do boi gordo na maioria dos principais estados produtores, situação também registrada em Santa Catarina. O preço médio estadual da arroba bovina nesse período foi de R$237,99, -0,6% em relação ao valor registrado no mês anterior. Tal cenário é decorrente, principalmente, da grande oferta de animais prontos para abate nos principais polos de produção bovina do País. Quando se leva em consideração o valor recebido pelo produtor em março de 2023, a queda é ainda mais expressiva: -17,6%.

Patrocinadores

Os preços de atacado da carne bovina, por outro lado, apresentaram variações positivas na comparação entre os valores das duas primeiras semanas de março e os do mês anterior: alta de 0,9%.

Leite

O IBGE divulgou, neste mês de março, os dados estaduais da Pesquisa Trimestral do Leite relativos a 2023. A quantidade adquirida pelas indústrias brasileiras atingiu 24,5 bilhões de litros, aumento de 2,5% em relação ao volume registrado em 2022. O desempenho entre os estados foi bastante heterogêneo. Entre os seis com maior quantidade adquirida pelas indústrias, Santa Catarina se destacou. Com crescimento acumulado de 8,7% entre 2021 e 2023, pela primeira vez na história, as indústrias catarinenses adquiriram mais leite cru do que as indústrias do Rio Grande do Sul.

No primeiro bimestre de 2024, as importações brasileiras de lácteos foram de 47,2 milhões de quilos, aumento de 20,4% em relação ao primeiro bimestre de 2023. No mesmo período, as exportações aumentaram 64,4%: saltaram de 4,5 milhões para 7,4 milhões de quilos.

Nos meses recentes, os preços dos lácteos tiveram um aumento. Desde novembro de 2023, o valor médio pago aos produtores das principais regiões produtoras, levantados pela Epagri/Cepa, teve recuperação de R$0,40 por litro. Ainda assim, em todos os meses de 2024 os preços foram inferiores aos dos mesmos meses de 2023.

Patrocinadores

Suinocultura

Santa Catarina exportou 53,5 mil toneladas de carne suína (in natura, industrializada e miúdos) em fevereiro, queda de 1,2% em relação ao montante do mês anterior, mas alta de 25,4% na comparação com os embarques de fevereiro de 2023. As receitas foram de US$119,4 milhões, altas de 2,3% na comparação com as do mês anterior e de 16,6% em relação às de fevereiro de 2023.

No acumulado do 1º bimestre, o estado exportou 107,6 mil toneladas de carne suína, com receitas de US$236,1 milhões – altas de 16,2% e 4,6%, respectivamente, em relação às do mesmo período de 2023. Santa Catarina respondeu por 59,7% das receitas e por 57,6% do volume de carne suína exportada pelo Brasil este ano.

Verifique a Fonte Aqui

Patrocinadores

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here