Noticias do Jornal do campo
Boa leitura!
O Brasil enfrenta dificuldades para alcançar a autossuficiência na produção de trigo. O país produzirá 9,5 milhões de toneladas de trigo na safra 2022/2023, porém, a demanda interna ultrapassa 12 milhões de toneladas. Além disso, o país precisa importar cerca de 5,6 milhões de toneladas do cereal para suprir o consumo necessário. A falta de adaptabilidade da cultura ao clima tropical brasileiro, as limitações de terras adequadas para o plantio do grão, a falta de acesso a tecnologias e práticas de manejo, e a concorrência dos trigos importados são os principais fatores que dificultam a autossuficiência do Brasil na produção de trigo.

Uma das soluções é o desenvolvimento de novas cultivares de trigo adaptadas ao Brasil. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) desempenha um papel fundamental nesse aspecto, selecionando e cruzando diferentes linhagens de trigo para obter características desejáveis, como a tropicalização do grão e a resistência ao estresse hídrico. As novas variedades têm permitido a expansão das áreas cultivadas, especialmente nos estados do Cerrado, como Roraima, Ceará, Piauí e Maranhão, resultando em um aumento de 50% no volume produzido nos últimos três anos.

Existem projeções de que o Brasil se torne autossuficiente na produção de trigo nos próximos dez anos. Isso dependerá de iniciativas de expansão do cultivo no Cerrado do Brasil Central, que tem potencial para aumentar a área de produção e melhorar a produtividade do trigo. No entanto, alcançar esse objetivo requer aprimoramentos na tecnologia de cultivo, no manejo e também fatores como investimentos, políticas públicas, condições climáticas e demanda interna.

Perguntas e respostas frequentes:

Patrocinadores

1. Qual é a demanda interna por trigo no Brasil?
A demanda interna por trigo no Brasil ultrapassa 12 milhões de toneladas.

2. De onde o Brasil importa a maior parte do trigo?
Quase metade das importações de trigo do Brasil vêm da Argentina, mas o Uruguai e a Itália também têm um papel importante no atendimento da demanda brasileira.

3. Por que o Brasil não é autossuficiente em trigo?
O Brasil enfrenta desafios como o clima tropical não favorável para a produção de trigo, limitações de terras adequadas, falta de acesso a tecnologias e práticas de manejo, e a concorrência de trigos importados.

4. O desenvolvimento de novas cultivares de trigo é importante para a autossuficiência do Brasil?
Sim, o desenvolvimento de novas cultivares de trigo adaptadas ao Brasil é essencial para aumentar a autossuficiência na produção de trigo.

Patrocinadores

5. Quando o Brasil se tornará autossuficiente na produção de trigo?
De acordo com projeções da Embrapa, o Brasil deve se tornar autossuficiente na produção de trigo nos próximos dez anos.
Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão?

Inscreva-se gratuitamente e participe do maior evento do agronegócio do Brasil, que acontecerá no dia 26 de outubro.

Brasil deve produzir 9,5 milhões de toneladas de trigo na safra 2022/2023, segundo último balanço Boletim da Colheita da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Mas o volume não será suficiente para atender a demanda interna, que deve ultrapassar 12 milhões de toneladas, além de outras 2,6 milhões de toneladas destinadas à exportação.

Para atender ao consumo de trigo para a produção de pães, bolos e outros alimentos, o país precisará importar 5,6 milhões de toneladas do cereal. Quase metade das importações vem da Argentina, mas Uruguai e Itália também têm papel importante no atendimento da demanda brasileira.

Patrocinadores

Com a guerra na Ucrânia, um dos dez maiores produtores de trigo do mundo, o volume produzido do grão caiu pela metade no país do leste europeu. Isso causou uma lacuna no mercado global, aumentando a necessidade de independência do Brasil na produção de cereais.

Por que o Brasil não é autossuficiente em trigo?

Apesar de ser o maior produtor mundial de alimentos, o Brasil enfrenta dificuldades para alcançar a autossuficiência na produção de trigo. A cultura é adaptada a climas temperados, enquanto o clima brasileiro é predominantemente tropical, o que pode afetar a produtividade e a qualidade do grão cultivado.

Embora haja potencial para expansão da área de cultivo do cereal no território nacional, principalmente no Cerrado, a disponibilidade de terras adequadas para o plantio do grão é limitada devido às características do solo. A falta de acesso a tecnologias e práticas de manejo também são obstáculos ao desenvolvimento da cultura.

Além disso, muitas vezes o trigo importado chega ao país com preços mais competitivos e de melhor qualidade do que o grão nacional, devido aos subsídios e à escala de produção de outros países produtores. Isso dificulta a competitividade dos produtores brasileiros no mercado interno, o que desestimula o aumento da produção nacional.

Patrocinadores

Leia também:

Desenvolvimento de novas cultivares de trigo

O Cutlivar desenvolvido pela Embrapa para o cerrado tem apresentado altos índices de produtividade.  (Fonte: Júlio Abrecht/Embrapa/Divulgação)

O desenvolvimento de novas cultivares de trigo adaptadas ao Brasil é uma área de pesquisa essencial para aumentar a autossuficiência na produção de trigo. A busca por variedades mais produtivas, resistentes a doenças e adaptadas às condições climáticas é fundamental para melhorar a qualidade e aumentar a quantidade do trigo nacional.

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) tem papel fundamental no desenvolvimento de novas cultivares adaptadas ao Brasil. Esta pesquisa envolve a seleção e cruzamento de diferentes linhagens de trigo para obtenção de características desejáveis, como tropicalização do grão e resistência ao estresse hídrico.

Atualmente, quase toda a produção de trigo é realizada nos estados da Região Sul. No entanto, as novas variedades do cereal possibilitaram a expansão das fronteiras do trigo, com o crescimento das áreas cultivadas, com destaque para Roraima, Ceará, Piauí e Maranhão. Isso permitiu um salto de 50% no volume produzido nos últimos três anos.

Patrocinadores

Quando o Brasil se tornará autossuficiente na produção de trigo?

O Brasil deve se tornar autossuficiente na produção de trigo nos próximos dez anos, segundo projeções da Embrapa. Essa previsão é baseada em iniciativas de expansão do cultivo no Cerrado do Brasil Central, que tem potencial para aumentar a área de produção e melhorar a produtividade do trigo.

Para que isso aconteça, aprimorar a tecnologia de cultivo e aprimorar o manejo também são fatores essenciais. O alcance desse objetivo dependerá de diversos fatores, incluindo investimentos, políticas públicas, condições climáticas, demanda interna e outros aspectos que possam influenciar a produção e o consumo de trigo no país.

Fontes: Agência Senado, Sociedade Nacional da Agricultura (SNA), Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa)

**Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo**

Gostou das nossas dicas? Possui alguma outra que gostaria de compartilhar com a gente?
Escreva para nós nos comentários!

Patrocinadores

Fonte

Patrocinadores

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here