Pular para o conteúdo

Semana Começa quente para a alta do boi nesta semana,Confira

Gado Nelore No Pasto 1024X654 1 Semana Começa Quente Para A Alta Do Boi Nesta Semana,Confira
Boi Gordo Confinamento Foto Vera Ondei 1024X536 1 Semana Começa Quente Para A Alta Do Boi Nesta Semana,Confira

A Expectativa é de novas altas no curto prazo, em linha com o ótimo potencial de consumo no decorrer do último bimestre.

O mercado físico de boi gordo registrou preços mais altos nesta última semana.

Segundo o analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, novamente houve registro de negócios realizados com preços acima das referências médias. “A tendência ainda é de alguma alta dos preços no curto prazo, em linha com o ótimo potencial de consumo no decorrer do último bimestre, período pautado pelo ápice da demanda de carne bovina em escala nacional”, assinalou.

A oferta de animais terminados, prontos para o abate, segue restrita e é a grande variável de sustentação dos preços das boiadas neste momento. “Os frigoríficos tentam cadenciar as compras, evitando movimentos de alta ainda mais agressivos.

O foco de momento é o atendimento da demanda doméstica no último bimestre, com pedidos do varejo acontecendo até o final da primeira quinzena de dezembro.

Após esse período, o mercado tende a fluir de maneira mais lenta”, completou Iglesias. Em relação à China, o mercado segue em compasso de espera, sem novidades acerca de novas certificações para a carne bovina brasileira. Com isso, em São Paulo, Capital, a referência para a arroba do boi ficou em R$ 324 na modalidade à prazo, ante R$ 322 na segunda-feira.

Em Goiânia (GO), a arroba teve preço de R$ 320, contra R$ 317. Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 318, contra R$ 315. Em Cuiabá, a arroba ficou indicada em R$ 307, ante R$ 306.

Em Uberaba, Minas Gerais, preços a R$ 330 por arroba, contra R$ 327. Abertura de novas plantas de carnes do Brasil à Rússia reduz dependência chinesa

A notícia de que o Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária da Rússia (Rosselkhoznadzor) habilitou novas plantas brasileiras de carnes do Brasil a exportar no dia 1 de dezembro é positiva, segundo a avaliação do analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Iglesias. “Quanto mais habilitações forem feitas a este e outros países, menor será a dependência do Brasil em relação à China”, pontua.

O Rosselkhoznadzor habilitou duas plantas de carne bovina da Minerva Foods, localizadas em José Bonifácio e Barretos, em São Paulo, e uma planta de aves da JBS, situada em Trindade do Sul, no Rio Grande do Sul.

Para Iglesias, a habilitação de novas plantas brasileiras se justifica pelos graves problemas enfrentados pela Rússia neste ano com os casos de peste suína africana. “Como a relação entre o Brasil e a Rússia segue amistosa, oportunidades de cotas de exportação que possam surgir devem ser bem aproveitadas”, sinaliza – via Safras.

Gado Nelore No Pasto 1024X654 1 Semana Começa Quente Para A Alta Do Boi Nesta Semana,Confira

O mercado atacadista apresenta preços estáveis, com perspectiva de alguma alta dos preços no curto prazo. “A demanda doméstica possui limitações, mas a capitalização do consumidor médio durante o último bimestre tende a permitir moderada alta dos preços.

Esse movimento e limitado justamente pelo descontrole inflacionário em meio a notáveis dificuldades macroeconômicas, a exemplo da criação de novos postos de trabalho e avanço da renda média.

Nesse ambiente seguirá em curso o processo de migração para proteínas concorrentes, prioritariamente a carne de frango”, disse Iglesias.

O quarto traseiro seguiu com preço de R$ 23 por quilo.

A ponta de agulha ainda esteve com preço de R$ 15,70 por quilo. O quarto dianteiro seguiu no patamar de R$ 16 por quilo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.