Pular para o conteúdo
Patrocinadores

Raça Angus: Eficiência Alimentar com animais dos 3 estados!

Prova de Eficiência Alimentar da raça angus reúne animais dos três estados

A Importância da Prova de Eficiência Alimentar para a Pecuária Brasileira

A pecuária brasileira é um dos pilares da economia do país, sendo responsável por uma grande parte da produção de alimentos e geração de renda. No entanto, para garantir a sustentabilidade e eficiência dessa atividade, é essencial investir em inovação e aprimoramento constante. Nesse contexto, a Prova de Eficiência Alimentar (PEA) surge como uma ferramenta fundamental para identificar os melhores reprodutores e impulsionar o melhoramento genético da raça Angus.

Com a parceria entre a Associação Brasileira de Angus e a Embrapa Pecuária Sul, a PEA reúne touros de diferentes propriedades para serem avaliados quanto ao Consumo Alimentar Residual (CAR) e Ganho de Peso Residual (GPR). Esses critérios permitem identificar animais com menor consumo de alimento e maior crescimento, contribuindo para a eficiência alimentar e sustentabilidade da produção.

O Avanço da Pecuária com a Avaliação de Metano Ruminal

Além dos critérios tradicionais de eficiência alimentar, a PEA também inclui a medição de metano ruminal, buscando identificar animais com menor emissão desse gás. Essa preocupação com a sustentabilidade ambiental reflete o compromisso da pecuária brasileira em adotar práticas mais sustentáveis e alinhadas com os objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU.

Além disso, confira abaixo esses posts:

Patrocinadores

MEGA SORGO SANTA ELISA

Pragas de Milho e Sorgo: Descubra as Ameaças Ocultas para Sua Colheita

06 Dicas Essenciais para Plantar Sorgo com Sucesso

Silagem de Sorgo

Patrocinadores

Teste de Eficiência Alimentar na Pecuária

Neste contexto, a Prova de Eficiência Alimentar (PEA) se torna fundamental para a identificação de touros com menor consumo de alimento e crescimento mais acelerado. Esse teste, realizado em parceria com a Embrapa Pecuária Sul, reúne 27 touros de 15 propriedades nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Importância da Avaliação

Durante 45 dias, os animais são submetidos a alimentadores eletrônicos para medir o Consumo Alimentar Residual (CAR) e o Ganho de Peso Residual (GPR). Esses critérios são essenciais para identificar a eficiência alimentar dos reprodutores, contribuindo para o melhoramento genético da raça Angus.

Promovendo a Sustentabilidade na Pecuária

Além dos aspectos nutricionais, a avaliação da PEA também inclui a medição de metano ruminal. Essa análise busca identificar animais com menor emissão de metano por quilo de alimento consumido e por quilo de peso vivo produzido, promovendo práticas agrícolas mais sustentáveis.

Avanços na Pecuária

Ao unir inovação, pesquisa e sustentabilidade, a Prova de Eficiência Alimentar da raça Angus representa um avanço significativo na busca por sistemas de produção mais eficientes e sustentáveis. Esse compromisso contribui para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU, promovendo a melhoria do setor pecuário de forma consciente e responsável.

Patrocinadores

Além disso, confira abaixo esses posts:

Preço do Bezerro Nelore e Mestiço Atualizado

Preço da vaca Nelore e Mestiça Atualizado

Preço do Milho Atualizado

Patrocinadores

Preço da Soja Atualizado

Conclusão: Prova de Eficiência Alimentar da Raça Angus impulsiona avanços na pecuária sustentável

A Prova de Eficiência Alimentar (PEA) promovida pela Associação Brasileira de Angus em parceria com a Embrapa Pecuária Sul representa um avanço significativo na busca por reprodutores mais eficientes e sustentáveis. Os critérios de Consumo Alimentar Residual (CAR) e Ganho de Peso Residual (GPR) utilizados no teste visam identificar animais com menor consumo de alimento e crescimento mais acelerado, contribuindo para o melhoramento genético da raça.

Além disso, a medição de metano ruminal durante a avaliação dos touros demonstra o compromisso com práticas agrícolas mais sustentáveis, buscando reduzir a emissão desse gás por quilo de alimento consumido e por quilo de peso vivo produzido. A união de inovação, pesquisa e sustentabilidade nesse processo reflete o compromisso com o desenvolvimento sustentável e contribui para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Com a realização da PEA, a raça angus dá um importante passo em direção a sistemas de produção de alimentos mais eficientes e sustentáveis, alinhados com as demandas atuais da pecuária e do meio ambiente. Essa iniciativa promove avanços na pecuária sustentável, impulsionando a busca por práticas mais responsáveis e eficientes no setor.

Patrocinadores

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Prova de Eficiência Alimentar da Raça Angus: Avanços na Pecuária Brasileira

A Associação Brasileira de Angus está promovendo a Prova de Eficiência Alimentar (PEA) em parceria com a Embrapa Pecuária Sul, reunindo 27 touros de 15 propriedades nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Este teste, iniciado em 23 de abril, visa identificar reprodutores com menor consumo de alimento e crescimento mais acelerado, impulsionando o melhoramento genético da raça.

Por que a Prova de Eficiência Alimentar é importante para a raça Angus?

A Prova de Eficiência Alimentar é essencial para identificar touros com menor consumo de alimento e maior ganho de peso, contribuindo para o avanço genético da raça.

Como funciona a avaliação durante a PEA?

Os touros são submetidos a alimentadores eletrônicos para medir o Consumo Alimentar Residual (CAR) e o Ganho de Peso Residual (GPR), critérios-chave para determinar a eficiência alimentar.

Patrocinadores

Qual é a importância da medição de metano ruminal na avaliação?

A medição de metano ruminal busca identificar animais com menor emissão de gás metano por quilo de alimento consumido e por quilo de peso vivo produzido, promovendo práticas agrícolas mais sustentáveis.

Por que a PEA da raça Angus é considerada um avanço na pecuária?

A prova une inovação, pesquisa e sustentabilidade, contribuindo para sistemas de produção de alimentos mais eficientes e alinhados aos princípios do desenvolvimento sustentável.

Como a PEA da raça Angus contribui para a Agenda 2030 da ONU?

A prova contribui para o ODS 2 da Agenda 2030 da ONU, que busca acabar com a fome, atingir a segurança alimentar e promover a agricultura sustentável, através do desenvolvimento de práticas mais eficientes e sustentáveis na produção de alimentos.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Patrocinadores

Verifique a Fonte Aqui

A Associação Brasileira de Angus está promovendo a Prova de Eficiência Alimentar (PEA) em parceria com a Embrapa Pecuária Sul, reunindo 27 touros de 15 propriedades nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Este teste, iniciado em 23 de abril, visa identificar reprodutores com menor consumo de alimento e crescimento mais acelerado, impulsionando o melhoramento genético da raça.

Confira na palma da mão informações quentes sobre agricultura, pecuária, economia e previsão do tempo: siga o Canal Rural no WhatsApp!

Durante 45 dias, os touros serão submetidos a alimentadores eletrônicos para medir o Consumo Alimentar Residual (CAR) e o Ganho de Peso Residual (GPR), critérios essenciais para determinar a eficiência alimentar. Mateus Pivato, gerente de fomento da Angus, destaca a importância dessa iniciativa para ampliar os dados genéticos da raça e promover avanços na pecuária.

Além disso, a avaliação inclui a medição de metano ruminal, buscando identificar animais com menor emissão desse gás por quilo de alimento consumido e por quilo de peso vivo produzido. Essa etapa, realizada após a PEA, representa um avanço significativo na busca por práticas agrícolas mais sustentáveis, conforme destacado por Mariana Tellechea, presidente da Associação Brasileira de Angus.

Ao unir inovação, pesquisa e preocupações com a sustentabilidade, a prova de eficiência alimentar da raça angus representa um passo importante na busca por sistemas de produção de alimentos mais eficientes e sustentáveis, alinhados aos princípios do desenvolvimento sustentável e contribuindo para o ODS 2 da Agenda 2030 da ONU.

Patrocinadores

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Patrocinadores