Pular para o conteúdo
Patrocinadores

Leptospirose bovina: atenção nos meses quentes.

A Ameaça da Leptospirose na Pecuária Brasileira

A leptospirose, doença zoonótica, ganha destaque na pecuária brasileira, especialmente durante períodos pluviométricos elevados. A ameaça à saúde do gado é ressaltada pelo gerente nacional de vendas de grandes animais da Syntec do Brasil, Fernando Santos, que destaca as conexões diretas entre a doença e perdas econômicas significativas.

———————————————————————————————-

Como controlar a doença?

Para controlar a leptospirose, Santos enfatiza a aplicação de medidas de higiene, identificação de fontes de transmissão e a importância de manter os bovinos atualizados com o calendário de vacinação. A prevenção não apenas resguarda o rebanho e sua produtividade, mas também protege os criadores, dada a natureza zoonótica da doença.

————————————————————————————————–

Patrocinadores

Como proteger o gado da leptospirose?

Diante da ameaça representada pela leptospirose, é crucial implementar medidas de higiene e prevenção para proteger o gado. Além disso, a vacinação regular com a Leptotec 8 da Syntec do Brasil é essencial para garantir a saúde e produtividade dos bovinos, equinos e suínos. Com a identificação e controle das fontes de transmissão, é possível reduzir significativamente o risco de contágio, protegendo não apenas os animais, mas também os criadores.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

FAQs sobre a Leptospirose Bovina

1. O que é a leptospirose bovina?

A leptospirose bovina é uma doença infecciosa causada pela bactéria do gênero Leptospira, que afeta o gado e pode ser transmitida para os seres humanos.

2. Quais são os principais sintomas da leptospirose em bovinos?

Os sintomas da leptospirose em bovinos incluem febre, perda de apetite, icterícia, abortos e diminuição na produção de leite.

Patrocinadores

3. Como a doença é transmitida entre os animais?

A leptospirose é transmitida principalmente pela exposição à urina de animais infectados e pode se espalhar rapidamente em rebanhos de bovinos.

4. Qual a importância da vacinação na prevenção da leptospirose bovina?

A vacinação é essencial para prevenir a leptospirose em bovinos, pois ajuda a proteger o rebanho e reduzir as perdas econômicas causadas pela doença.

5. Quais são as medidas de controle recomendadas para a leptospirose bovina?

Para controlar a leptospirose, é importante implementar medidas de higiene, identificar fontes de transmissão e manter os bovinos atualizados com o calendário de vacinação.

Com a chegada da Leptotec 8, uma vacina inovadora da Syntec do Brasil, os produtores agora têm uma ferramenta eficaz para proteger seus rebanhos e garantir a saúde e produtividade dos animais.

Patrocinadores

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

A leptospirose, doença zoonótica, ganha destaque na pecuária brasileira, especialmente durante períodos pluviométricos elevados. A ameaça à saúde do gado é ressaltada pelo gerente nacional de vendas de grandes animais da Syntec do Brasil, Fernando Santos, que destaca as conexões diretas entre a doença e perdas econômicas significativas.

Santos aponta a urina como principal veículo de transmissão, explicando que bovinos, animais gregários por natureza, podem rapidamente disseminar a bactéria. A rapidez do contágio e a persistência da leptospirose alertam para a necessidade urgente de medidas preventivas.

A forma crônica da doença, muitas vezes assintomática, é identificada como particularmente perigosa, destacando a importância da detecção precoce e tratamento adequado. A falta de vacinas específicas para sorovares como o Hardjo, até recentemente, agravava o quadro, mas a Syntec do Brasil apresenta agora a Leptotec 8, uma vacina inovadora projetada para proteger bovinos, equinos e suínos.

Patrocinadores

Como controlar a doença?

Para controlar a leptospirose, Santos enfatiza a aplicação de medidas de higiene, identificação de fontes de transmissão e a importância de manter os bovinos atualizados com o calendário de vacinação. A prevenção não apenas resguarda o rebanho e sua produtividade, mas também protege os criadores, dada a natureza zoonótica da doença.

Verifique a Fonte Aqui

Patrocinadores

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *