Noticias do Jornal do campo
Boa leitura!

Mostramos aqui no Portal que o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) publicou, o Portaria nº 840 que alterou os calendários de semeadura da soja da safra 2023/2024 para 21 estados. No entanto, esse assunto não agradou nem um pouco o agronegócio, pois a mudança reduz em 40 dias o trabalho dos produtores, o que pode refletir no resultado final. Várias entidades chegaram a solicitar a volta do calendário anterior, demonstrando preocupação com o setor.

Mas há uma luz no fim do túnel, durante a Agroleite, em Castro, nos Campos Gerais, o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, disse que a mudança na janela de plantio da soja no Paraná deve ser implementada, com a prazo prorrogado até 31 de janeiro de 2024. Antes, a data era 19 de dezembro de 2023. Esse é um dos pedidos dos produtores do Estado, principalmente da região Centro-Sul, que cultiva soja no final de dezembro e início de janeiro e produz semente.

“É uma reivindicação legítima apresentada pelo Governo do Paraná e pela Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná), é uma vitrine que precisa ser estendida para uma região importante, que produz sementes e tem duas safras e meia a cada três anos “, ele disse. Favaro. Segundo ele, os técnicos do ministério agora focam em exceções, como a do Paraná. “Eles serão baseados na ciência”, disse ele.

Patrocinadores

TEMA FOI LEVADO PARA BRASÍLIA NO MÊS PASSADO

Em julho, o tema foi debatido em Brasília, durante reunião dos sete secretários de Agricultura do Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud) com o presidente da República em exercício, Geraldo Alckmin. O secretário de Agricultura do Paraná, Norberto Ortigara, avaliou o encontro como positivo. “Consideramos uma pauta muito boa, qualificada e de bom entendimento por parte do presidente”, disse Ortigara. Segundo ele, as discussões serão reforçadas nos próximos dias, com vistas a ajudar o Brasil a enfrentar os desafios da agricultura e pecuária. “É o sustento do Brasil, nosso principal negócio, então temos que defendê-lo”, justificou.

O calendário de plantio da soja divulgado recentemente não atendeu aos anseios dos dirigentes das entidades e produtores do agronegócio. No caso do Paraná, foi instituído entre 11 de setembro e 19 de dezembro, quando o pedido era para se estender até o final de janeiro. O Estado produziu 22,45 milhões de toneladas nesta safra em uma área de 5,78 milhões de hectares. “Levamos isso ao conhecimento da Presidência da República para que haja uma definição final”, explicou Ortigara.

(Débora Damasceno/Sou Agro)

Patrocinadores

Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão?

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Gostou das nossas dicas? Possui alguma outra que gostaria de compartilhar com a gente?
Escreva para nós nos comentários!

Fonte

Patrocinadores
Patrocinadores

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here