O saboroso pernil do Bar Estadão em São Paulo

Você já ouviu falar do famoso sanduíche de pernil do Bar Estadão, localizado no centro de São Paulo? Se não, está prestes a descobrir a história por trás desse prato delicioso e tradicional da capital paulista. Neste artigo, vamos explorar a origem do restaurante, o processo de preparo do pernil fresco e crocante, além de destacar o porquê esse sanduíche se tornou um ícone gastronômico da cidade. Prepare-se para ficar com água na boca!

A tradição do Bar Estadão

Localizado na bifurcação entre a rua Major Quedinho e o viaduto 9 de Julho, o Bar Estadão é um ponto de referência em gastronomia e cultura em São Paulo. Desde 1968, quando foi inaugurado por portugueses, o estabelecimento passou por transformações até chegar aos atuais proprietários, em 1974. Com 56 anos de história, o bar mantém a tradição de oferecer o melhor da culinária paulistana aos seus clientes.

O segredo do pernil fresco

No Bar Estadão, o destaque fica por conta do pernil fresco, ingrediente principal do famoso sanduíche servido no local. Com um processo de preparo diferenciado, que inclui o salgamento e a cocção lenta no forno, o pernil fica suculento e saboroso. Cada etapa desse processo é cuidadosamente executada pelos colaboradores do restaurante, resultando em um produto final de alta qualidade e irresistível.

———————————————————————————————-

Patrocinadores

Processo de preparo do pernil fresco

O pernil fresco do Bar e Restaurante Estadão passa por um processo minucioso de preparo, iniciando com o salgamento e marinação do pernil por um dia inteiro, para absorver o sal e garantir o sabor. Em seguida, o pernil é levado ao forno por 4 horas para pururucar, deixando a pele assada e crocante. Todo esse cuidado resulta em um produto final saboroso e de qualidade, que se destaca pela carne suína bem temperada e fresquinha.

Produção diária e quantidade vendida

O Bar e Restaurante Estadão recebe diariamente entre 40 a 45 peças de pernil fresco, resultando em aproximadamente 1500 a 2000 sanduíches vendidos por semana. Cada peça de pernil pode render até 40 lanches, o que demonstra a demanda e a aceitação do produto pelos clientes. A combinação de uma carne suína bem feita, temperada e fresquinha, aliada a diversos acompanhamentos e opções de sabores, contribui para o sucesso do estabelecimento.

Cultura e diversidade no Bar e Restaurante Estadão

Além da qualidade gastronômica, o bar se destaca por ser um ambiente democrático e acolhedor, recebendo diversos perfis de público e até mesmo visitantes de outras regiões. A dedicação no preparo dos pratos, do tempero ao molho, reflete o compromisso em proporcionar uma experiência gastronômica memorável aos clientes, incentivando-os a retornar e recomendar o local. A tradição e a excelência na culinária são aspectos que fazem do Bar e Restaurante Estadão um verdadeiro patrimônio da gastronomia paulistana.

————————————————————————————————–

Patrocinadores

Conclusão

O Bar e Restaurante Estadão não é apenas um local de alimentação, é parte da história gastronômica e cultural de São Paulo. Com seu pernil fresco e saboroso, preparado com cuidado e dedicação diariamente, o estabelecimento conquistou não só os moradores locais, mas também visitantes de todo o Brasil. A combinação de tempero, molho e qualidade dos ingredientes faz com que os clientes queiram voltar sempre, tornando o Estadão um ponto de referência na cidade. É mais do que um simples sanduíche, é uma experiência única para todos que têm o prazer de saboreá-lo.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Descubra a história por trás do famoso sanduíche de pernil do Bar Estadão

Este artigo mergulha na história e processo de preparação do icônico sanduíche de pernil do Bar Estadão, localizado no centro de São Paulo. Saiba mais sobre a origem do estabelecimento e como o pernil fresco é preparado para criar um sanduíche saboroso e apreciado por clientes há mais de meio século.

FAQs sobre o sanduíche de pernil do Bar Estadão

Pergunta 1: Qual a origem do Bar Estadão?

Resposta: O Bar Estadão foi inaugurado por portugueses em 1968, porém os atuais proprietários assumiram o estabelecimento em 1974.

Patrocinadores

Pergunta 2: Como é feito o processo de preparo do pernil fresco?

Resposta: O pernil fresco passa por um processo de salgamento, em que é salgado e deixado em repouso para marinar. Em seguida, é assado no forno por 4 horas para deixar a pele crocante.

Pergunta 3: Quantos sanduíches de pernil o Bar Estadão vende por semana?

Resposta: O restaurante vende entre 1500 a 2000 sanduíches de pernil por semana, usando cerca de 40 a 45 peças de pernil diariamente.

Pergunta 4: Qual o diferencial do sanduíche de pernil do Bar Estadão?

Resposta: O diferencial está na carne suína fresca, bem temperada e em combinações de sabores que agradam a todos os clientes, do tradicional ao mais exigente.

Pergunta 5: Por que o Bar Estadão é conhecido como o balcão mais democrático da cidade?

Resposta: O Bar Estadão recebe todos os perfis de público, incluindo aqueles que estão de passagem pelo centro de São Paulo, graças à variedade de opções do cardápio e ao atendimento dedicado.

Patrocinadores

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

 

Essa história começa em um restaurante que fica na bifurcação entre a rua Major Quedinho com o viaduto 9 de Julho, no centro de São Paulo. O lugar foi inaugurado por portugueses, em 05 de dezembro de 1968. 

Mas os atuais proprietários assumiram o bar só em maio de 1974. São 56 anos como ponto de referência de gastronomia e cultura nessa cidade que é conhecida como a capital gastronômica do Brasil. 

“Eles (os proprietários) vieram de São José do Rio Pardo. Moravam em um sítio na zona rural de São José do Rio Pardo e trouxeram o pernil pra cá”, contou seu Cícero Tiezzi, gerente do Bar e Restaurante Estadão. 

O espaço trabalha apenas com pernil fresco que tem um todo preparo diferenciado antes de compor o famoso e saboroso sanduíche servido pelo bar. O primeiro passo é o processo de salgamento. 

Patrocinadores

Chega a gente salga ele, põe na câmera de um dia para o outro que é pra ele e marinar pra ele pegar o sal. Depois, no outro dia a gente aça. Esse é o processo diariamente sempre de um dia para o outro na câmera pra poder pegar o sal”, explicou o também gerente, Antonio Alves de Moraes.

Pernil fresco
Descubra o segredo do lanche de pernil 2

O pernil fica marinando por cerca de 12 horas. Depois segue para o forno. Cada fornalha prepara 8 pernis e demora 4 horas para pururucar, ou seja, deixar a pele assada e crocante, daquele jeitinho que a gente adora comer.

O restaurante recebe diariamente entre 40 a 45 peças de pernis por dia. Com uma peça é possível fazer 40 lanches por semana, o restaurante vende entre 1.500 a 2000 sanduíches.

“A carne suína bem feita, bem temperada, ela é muito saborosa. Então esse é o nosso diferencial. Você tem uma carne fresquinha, um produto fresquinho, bem temperado com alguns acompanhamentos a gosto do cliente, claro, nós temos várias opções que eu acredito que atenda toda nossa clientela”, disse Tiezzi.

Patrocinadores

Além das diversas combinações e sabores, o bar tem o balcão mais democrático da cidade. Isso porque abraça todos os perfis de público e até quem não é daqui. Pessoas que estão de passagem pelo centro da maior metrópole do país.  

“É do tempero ao molho é a dedicação que a gente procura fazer o melhor para o cliente comer e falar assim: esse é bom, eu vou voltar”, reforçou seu Antonio. 

Reportagem Michelle Jardin

Verifique a Fonte Aqui

Patrocinadores
Patrocinadores

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here