Problema na Demanda por Carne Bovina no Brasil

A oferta de animais para abate e, consequentemente, de carne bovina está elevada, mas o ainda fragilizado poder de compra do brasileiro mantém baixa a demanda pela proteína.

Nesse cenário, os preços da carne negociada no atacado da Grande São Paulo seguem em queda. Dados do Cepea mostram que, em março, a carcaça casada bovina foi negociada, em média, a R$ 16,39/kg no mercado atacadista da Grande São Paulo, queda de 1,9% em relação à de fevereiro.

Impacto na Economia e no Consumo Interno

Do lado da oferta doméstica, ao analisar dados de produção, exportação e de importação, o Cepea calcula que a disponibilidade de carne bovina tem crescido no mercado interno desde 2022. No ano passado, 7,4 milhões de toneladas de carne teriam sido ofertadas ao varejo brasileiro, o que seria equivalente a 36 quilos de carne bovina por habitante, patamar que se iguala ao recorde de 2013 – também na casa de 36 kg/habitante.

Em relação a 2022, o incremento no volume per capita foi de 13,5%. Caso a oferta de animais para abate siga elevada, a sustentação dos preços da carne continuará pautada nas vendas externas.

Patrocinadores

Com a disponibilidade crescente de carne bovina no mercado interno brasileiro desde 2022, a oferta doméstica tem se mantido elevada. No último ano, 7,4 milhões de toneladas de carne teriam sido ofertadas ao varejo brasileiro, equivalendo a aproximadamente 36 quilos de carne bovina por habitante. Esse patamar se assemelha ao recorde de 2013, sinalizando um aumento significativo da oferta no país.

Ao analisar dados de produção, exportação e importação, o Cepea destaca que a disponibilidade de carne bovina no mercado interno tem se expandido, o que está diretamente ligado ao aumento do volume per capita. Esse cenário de crescimento da oferta nacional pode influenciar a sustentação dos preços da carne, priorizando as vendas externas para garantir a demanda do produto.

Com a oferta doméstica em alta, é crucial que o mercado brasileiro mantenha o equilíbrio entre a produção interna e as exportações para atender à demanda interna e externa por carne bovina. A competitividade no mercado internacional também se torna fundamental para garantir a continuidade da sustentabilidade da cadeia produtiva do setor pecuário no Brasil.

Diante do cenário de aumento na disponibilidade de carne bovina no mercado interno brasileiro, é essencial monitorar o equilíbrio entre a oferta e a demanda, buscando estratégias para garantir a competitividade do setor pecuário no cenário internacional e a satisfação das necessidades do consumidor nacional.

Patrocinadores

 Preços em queda e demanda por carne bovina

Com a alta oferta de animais para abate e os preços em queda no mercado atacadista da Grande São Paulo, a demanda por carne bovina permanece baixa devido ao poder de compra fragilizado dos brasileiros. A disponibilidade de carne bovina no mercado interno tem aumentado desde 2022, o que pode impactar na sustentação dos preços e favorecer as exportações como forma de manter o equilíbrio entre oferta e demanda.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Por que os preços da carne bovina estão em queda?

A oferta de animais para abate está elevada, porém a demanda pela carne bovina ainda é baixa devido ao poder de compra fragilizado do brasileiro.

Pergunta 1: Qual é o preço médio da carcaça casada bovina no mercado atacadista da Grande São Paulo em março?

Resposta: Em março, a carcaça casada bovina foi negociada, em média, a R$ 16,39/kg no mercado atacadista da Grande São Paulo.

Patrocinadores

Pergunta 2: Como tem sido a oferta de carne bovina no mercado interno desde 2022?

Resposta: O Cepea calcula que a disponibilidade de carne bovina tem crescido no mercado interno desde 2022, com 7,4 milhões de toneladas oferecidas ao varejo brasileiro.

Pergunta 3: Qual foi o incremento no volume per capita de carne bovina em relação a 2022?

Resposta: Em relação a 2022, o incremento no volume per capita de carne bovina foi de 13,5%.

Pergunta 4: Como a sustentação dos preços da carne bovina está sendo pautada?

Resposta: Caso a oferta de animais para abate siga elevada, a sustentação dos preços da carne continuará pautada nas vendas externas.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo.

Patrocinadores

 

 

VEJA TAMBÉM | Aumento na produção de carnes garante abastecimento interno e exportações, aponta Conab

Do lado da oferta doméstica, ao analisar dados de produção, exportação e de importação, o Cepea calcula que a disponibilidade de carne bovina tem crescido no mercado interno desde 2022.

No ano passado, 7,4 milhões de toneladas de carne teriam sido ofertadas ao varejo brasileiro, o que seria equivalente a 36 quilos de carne bovina por habitante, patamar que se iguala ao recorde de 2013 – também na casa de 36 kg/habitante.

Mercado Pecuário | Arroba nos EUA atinge valor histórico; cenário pode favorecer o Brasil?

Em relação a 2022, o incremento no volume per capita foi de 13,5%. Caso a oferta de animais para abate siga elevada, a sustentação dos preços da carne continuará pautada nas vendas externas

Verifique a Fonte Aqui

Patrocinadores
Brasil bate recorde na producao de carne bovina
Patrocinadores

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here