Colheita de arroz avança, mas ainda preocupa no Rio Grande do Sul

A colheita de arroz no Rio Grande do Sul avançou para 78,76% dos mais de 900,2 mil hectares cultivados, segundo dados do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga). Apesar do progresso, o atraso causado pelas chuvas segue preocupando os agricultores da região.

Neste cenário, a produtividade média da safra é de 8.612 quilos por hectare, porém, o risco de perdas e a qualidade dos grãos estão comprometidos devido às condições climáticas desfavoráveis. A tendência de queda na média de produção é acentuada em decorrência das enchentes e acamamentos recentes provocados pelas chuvas.

Neste artigo, exploraremos em detalhes a situação da colheita de arroz no Rio Grande do Sul, abordando os impactos das chuvas, a produtividade atual e as regiões mais afetadas. Acompanhe para entender os desafios enfrentados pelos produtores e as perspectivas para o restante da safra.

Além disso, confira abaixo esses posts:

Patrocinadores

MEGA SORGO SANTA ELISA

Pragas de Milho e Sorgo: Descubra as Ameaças Ocultas para Sua Colheita

06 Dicas Essenciais para Plantar Sorgo com Sucesso

Silagem de Sorgo

Patrocinadores

Avanço da colheita de arroz no Rio Grande do Sul

A colheita de arroz no Rio Grande do Sul avançou consideravelmente, passando de 67% para 78,76% dos mais de 900,2 mil hectares cultivados, de acordo com dados do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga). No entanto, as chuvas têm atrasado o processo, o que coloca em risco a qualidade dos grãos e aumenta a possibilidade de perdas nas lavouras que já estão maduras há algumas semanas, segundo informações da Emater/RS-Ascar.

Inundações e preocupações

O nível elevado dos rios tem sido uma preocupação para os rizicultores em diversas regiões do estado, como no Rio Ibicuí, na Fronteira Oeste. Em alguns pontos, as lavouras ficaram submersas, e em São Borja, rios menores transbordaram devido ao represamento do Rio Uruguai. Isso levou à solicitação da cobertura de seguro Proagro em áreas financiadas de São Gabriel.

Avanço da colheita por regional

Destaque para Fronteira Oeste

  • Fronteira Oeste: 83% da área colhida
  • Planície Costeira Externa: 82% da área colhida
  • Campanha: 82% da área colhida
  • Planície Costeira Interna: 80% da área colhida
  • Zona Sul: 78% da área colhida
  • Central: 60% da área colhida

Com os dados do Irga e Emater/RS-Ascar, podemos ver a variação no avanço da colheita de arroz por região, com a Fronteira Oeste se destacando como a mais adiantada, enquanto a Central ainda enfrenta atrasos significativos.

Além disso, confira abaixo esses posts:

Patrocinadores

Preço do Bezerro Nelore e Mestiço Atualizado

Preço da vaca Nelore e Mestiça Atualizado

Preço do Milho Atualizado

Preço da Soja Atualizado

Patrocinadores

Os desafios da colheita de arroz no Rio Grande do Sul

Diante do avanço da colheita de arroz no Rio Grande do Sul, é possível observar o impacto das chuvas na produtividade das lavouras. A tendência de queda na média de produtividade é um alerta para os rizicultores, que enfrentam dificuldades devido às enchentes e ao acamamento causado pelos últimos eventos climáticos. A situação das áreas remanescentes e o nível elevado dos rios são motivo de preocupação, especialmente em regiões como a Fronteira Oeste, onde a colheita está mais adiantada.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Colheita de arroz avança no Rio Grande do Sul, mas segue atrasada devido às chuvas

A colheita de arroz no Rio Grande do Sul avançou para 78,76% dos mais de 900,2 mil hectares cultivados, segundo o Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga). No entanto, as chuvas têm atrasado o processo, o que aumenta o risco de perdas e prejudica a qualidade dos grãos.

Inundações

O nível elevado dos rios tem preocupado os rizicultores em algumas regiões do estado, como no Rio Ibicuí, na Fronteira Oeste. Em São Borja, ocorreu o transbordamento de rios menores devido ao represamento do Rio Uruguai. A cobertura do seguro Proagro foi solicitada em áreas financiadas de São Gabriel.

Patrocinadores

Avanço da colheita por regional

  • Fronteira Oeste: 83% da área colhida
  • Planície Costeira Externa: 82% da área colhida
  • Campanha: 82% da área colhida
  • Planície Costeira Interna: 80% da área colhida
  • Zona Sul: 78% da área colhida
  • Central: 60% da área colhida

Perguntas Frequentes sobre a Colheita de Arroz no Rio Grande do Sul

1. Qual o percentual atual da colheita de arroz no Rio Grande do Sul?

Atualmente, a colheita de arroz no estado está em torno de 78,76% dos mais de 900,2 mil hectares cultivados.

2. Por que a colheita está atrasada?

O atraso na colheita se deve às chuvas, que têm prejudicado o processo e aumentado o risco de perdas e a qualidade dos grãos.

3. Quais regiões apresentam maior avanço na colheita?

A Fronteira Oeste é a regional mais adiantada, com 83% da área colhida, seguida pela Planície Costeira Externa e a Campanha, com 82% cada.

4. Como as inundações têm afetado a colheita de arroz?

O nível elevado dos rios tem preocupado os rizicultores, com alguns pontos de lavouras submersos e transbordamentos de rios menores em decorrência das chuvas.

Patrocinadores

5. Qual a produtividade média da safra atual de arroz no Rio Grande do Sul?

A produtividade média atual é de 8.612 quilos por hectare, com uma tendência de baixa nas últimas semanas devido às condições climáticas adversas.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Verifique a Fonte Aqui

A colheita de arroz avançou de 67% para 78,76% dos mais de 900,2 mil hectares cultivados no Rio Grande do Sul, de acordo com o levantamento divulgado nesta quinta-feira (25) pelo Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga).

Patrocinadores

Mesmo com o avanço, a colheita segue atrasada devido às chuvas. Muitas lavouras já estão maduras há algumas semanas, o que aumenta o risco de perdas e prejudica a qualidade dos grãos, conforme a Emater/RS-Ascar.

Até o momento, a produtividade média desta safra é de 8.612 quilos por hectare no Estado. “Quando se analisa o comportamento da média, observa-se que está em tendência de baixa nas últimas semanas. Essa tendência de baixa na média vai se intensificar nas próximas semanas em função das enchentes e de acamamentos provocados pelos últimos eventos de chuva”, analisa a área técnica do Irga.

Nas áreas remanescentes, 1,4% das lavouras estão em estádio reprodutivo e 20% estão em fase de maturação.

A Fronteira Oeste é a regional mais adiantada, com 83% da área colhida. A Planície Costeira Externa e a Campanha aparecem logo após, com 82%. A mais atrasada segue sendo a Central, com 60%.

Inundações

O nível elevado dos rios preocupa os rizicultores em alguns pontos do estado, como o Rio Ibicuí na região administrativa da Emater/RS-Ascar de Bagé, na Fronteira Oeste. Em outros pontos, as lavouras já ficaram submersas. Em São Borja, ocorreu o transbordamento de rios menores em decorrência do represamento do Rio Uruguai, que atingiu cota de 8 metros acima do nível normal. A cobertura de seguro Proagro foi solicita em áreas financiadas de São Gabriel.

Avanço da colheita por regional

  • Fronteira Oeste: 218.990 ha colhidos (83%) de 263.903 ha semeados
  • Planície Costeira Externa: 82.677 ha colhidos (82%) de 100.003 ha semeados
  • Campanha: 107.518 ha colhidos (82%) de 130.954 ha semeados
  • Planície Costeira Interna: 107.346 ha colhidos (80%) de 132.918 ha semeados
  • Zona Sul: 121.117 ha colhidos (78%) de 154.318 ha semeados
  • Central: 71.361 ha colhidos (60%) de 118.107 ha semeado

Com informações do Irga e Emater/RS-Ascar

Patrocinadores

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here