Pular para o conteúdo
Patrocinadores

Alerta: Prazo de atualização de rebanhos no Paraná começa em maio

Qual e a previsao para a estacao no Portal DBO

Campanha de Atualização dos Rebanhos do Paraná de 2024

A Campanha de Atualização dos Rebanhos do Paraná de 2024 está prestes a começar, trazendo consigo a necessidade de atualização de todas as espécies animais existentes nas propriedades. Essa exigência é crucial, uma vez que a não atualização implicará na impossibilidade de obtenção da Guia de Trânsito Animal (GTA), documento essencial para a movimentação de animais entre propriedades e para abate nos frigoríficos.

Importância da Atualização

A atualização dos rebanhos é um procedimento fundamental para garantir a sanidade e segurança dos animais do Estado do Paraná. A campanha abrange diversas espécies, incluindo bovinos, búfalos, equinos, suínos, aves e até mesmo animais aquáticos. É essencial que os produtores atuem rapidamente para cumprir essa exigência e evitar possíveis penalidades.

Escopo da Campanha

Durante a Campanha de Atualização dos Rebanhos, os produtores poderão realizar a atualização de suas propriedades de diferentes formas, seja pelo aplicativo Paraná Agro, pelo site da Adapar ou presencialmente em unidades específicas. Além disso, é importante destacar que a não atualização resultará em multas e impedimentos para a obtenção da GTA.

Patrocinadores

Principais Dados e Alertas

Com mais de 155 mil propriedades no Paraná e 192 mil explorações pecuárias, a atualização do rebanho é uma ação necessária para manter o status de Área Livre de Febre Aftosa sem vacinação. A vigilância constante e a colaboração dos produtores são fundamentais para preservar a saúde animal e garantir a segurança alimentar.

Além disso, confira abaixo esses posts:

MEGA SORGO SANTA ELISA

Patrocinadores

Pragas de Milho e Sorgo: Descubra as Ameaças Ocultas para Sua Colheita

06 Dicas Essenciais para Plantar Sorgo com Sucesso

Silagem de Sorgo

Patrocinadores

Desenvolvimento

O período da Campanha de Atualização dos Rebanhos do Paraná é crucial para garantir a sanidade e o controle animal no estado. Durante esse período, os produtores devem se atentar às exigências e prazos estabelecidos, a fim de evitar penalidades e garantir a movimentação dos animais de forma regular.

Obrigatoriedade da Atualização

A atualização dos rebanhos é obrigatória e abrange diversas espécies animais presentes nas propriedades do Paraná, desde bovinos e suínos até aves e peixes. A emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA) está condicionada à realização desse procedimento, sendo essencial para a rastreabilidade e controle sanitário dos animais.

Processo de Atualização

Os produtores têm à disposição diferentes maneiras de realizar a atualização de seus rebanhos, seja por meio do aplicativo Paraná Agro, do site da Adapar ou presencialmente em unidades locais. É fundamental que todo o processo seja feito de maneira correta, garantindo a veracidade e completude das informações registradas.

Patrocinadores

Importância da Atualização

A atualização dos rebanhos não apenas atende às exigências legais, mas também contribui para a vigilância e controle de possíveis doenças animais. A manutenção do status de Área Livre de Febre Aftosa sem vacinação é um marco para o Paraná, reforçando a importância da colaboração dos produtores nesse processo de controle e monitoramento.

Além disso, confira abaixo esses posts:

Preço do Bezerro Nelore e Mestiço Atualizado

Patrocinadores

Preço da vaca Nelore e Mestiça Atualizado

Preço do Milho Atualizado

Preço da Soja Atualizado

Patrocinadores

A importância da atualização dos rebanhos no Paraná

Neste artigo, discutimos a campanha de atualização dos rebanhos no Paraná, que se estende até 30 de junho. A não atualização pode resultar na impossibilidade de obter a Guia de Trânsito Animal (GTA), documento essencial para a movimentação dos animais. Para evitar penalidades, é fundamental que os produtores realizem a atualização a tempo.

Manter o status do Paraná como Área Livre de Febre Aftosa

A atualização do rebanho é crucial para garantir a vigilância constante e a rápida resposta a possíveis doenças nos animais. O reconhecimento internacional do Paraná como Área Livre de Febre Aftosa sem vacinação exige o cadastro anual dos animais, sendo uma responsabilidade de todos os produtores contribuir para a manutenção desse status.

O papel dos produtores na manutenção da sanidade animal

Os produtores desempenham um papel fundamental na manutenção da sanidade animal no Estado, fornecendo informações essenciais para as autoridades competentes. A cooperação e a atualização dos rebanhos são cruciais para a preservação do status conquistado pelo Paraná.

Patrocinadores

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Campanha de Atualização dos Rebanhos do Paraná

A Campanha de Atualização dos Rebanhos do Paraná de 2024 começa em 1º de maio e se estenderá até 30 de junho. Aqueles que não cumprirem a exigência ficarão impedidos de obter a Guia de Trânsito Animal (GTA), documento que permite a movimentação de animais entre propriedades e para abate nos frigoríficos.

Como posso atualizar o rebanho?

Os produtores podem fazer a atualização pelo aplicativo Paraná Agro, pelo site da Adapar ou presencialmente em uma das Unidades Locais da Adapar, Sindicatos Rurais ou Escritório de Atendimento de seu município.

Quais são as consequências de não atualizar o rebanho?

A partir de 30 de junho, o produtor que não atualizar o rebanho estará sujeito a penalidades previstas na legislação, inclusive multas.

O que devo fazer para comprovar a atualização?

Para fazer a comprovação, o produtor deve ter o CPF cadastrado. Nos casos em que seja necessário ajustar o cadastro inicial, o telefone para contato é (41) 3200-5007.

Por que a atualização do rebanho é importante?

A atualização do rebanho é crucial para uma ação rápida nos casos de suspeita de doenças nos animais. Além disso, é fundamental para manter o status de Área Livre de Febre Aftosa sem vacinação que o Paraná conquistou.

Qual a importância do auxílio dos produtores nesse processo?

Os produtores são essenciais para fornecer os dados necessários e colaborar na manutenção do status do Paraná como Área Livre de Febre Aftosa sem vacinação.

Fonte: Agência Estadual de Notícias / Governo do PR

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Verifique a Fonte Aqui

A Campanha de Atualização dos Rebanhos do Paraná de 2024 começa em 1º de maio e se estenderá até 30 de junho. Aqueles que não cumprirem a exigência ficarão impedidos de obter a Guia de Trânsito Animal (GTA), documento que permite a movimentação de animais entre propriedades e para abate nos frigoríficos.

A GTA somente será emitida após a atualização de todas as espécies animais existentes na propriedade (bovinos, búfalos, equinos, asininos, muares, suínos, ovinos, caprinos, aves, peixes e outros animais aquáticos, colmeias de abelhas e bicho da seda).

Os produtores podem fazer a atualização pelo aplicativo Paraná Agro (baixe AQUI), pelo site da Adapar ou presencialmente em uma das Unidades Locais da Adapar, Sindicatos Rurais ou Escritório de Atendimento de seu município.

E-BOOK | DE OLHO NA SANIDADE DO REBANHO BRASILEIRO

A partir de 30 de junho, o produtor que não atualizar o rebanho estará sujeito a penalidades previstas na legislação, inclusive multas.

O acesso ao sistema também está www.produtor.adapar.pr.gov.br/comprovacaorebanho.

Para fazer a comprovação, o produtor deve ter o CPF cadastrado. Nos casos em que seja necessário ajustar o cadastro inicial (correção de e-mail ou outra informação), o telefone para contato é (41) 3200-5007.

Segundo a Gerência de Saúde Animal, existem 155 mil propriedades no Paraná e 192 mil explorações pecuárias, sendo que as principais espécies somam, aproximadamente, 8,6 milhões de bovinos, 7 milhões de suínos, 20 mil aviários, 240 mil equídeos, além de outros animais.

O Paraná foi reconhecido internacionalmente como Área Livre de Febre Aftosa sem vacinação pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) em 27 de maio de 2022. Como compromisso do Estado, há a necessidade de se realizar o cadastro de todos os animais uma vez por ano, durante os meses de maio e junho.

O gerente de Saúde Animal da Adapar, Rafael Gonçalves Dias, alertou que a atualização do rebanho é importante para os próprios produtores, pois possibilita uma ação rápida nos casos de suspeita inicial de doenças nos animais.

“O status de Área Livre Sem Vacinação que o Estado conquistou após muito esforço exige uma vigilância permanente, e é isso que queremos ao exigir a atualização do rebanho das propriedades rurais do Estado”, afirmou.

O diretor-presidente da Adapar, Otamir Cesar Martins, destacou que o trabalho dos profissionais da entidade não parou após a conquista na OIE.

“Agora estamos ainda mais vigilantes, cuidando com muita atenção das fronteiras e das divisas do Estado, trocando muitas informações com os Conselhos de Sanidade Agropecuária e com entidades representativas do setor, e precisamos desse auxílio dos produtores para que nos forneçam os dados e juntos consigamos manter o status do Paraná”, disse.

Fonte: Agência Estadual de Notícias / Governo do PR

Patrocinadores

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Patrocinadores