Pular para o conteúdo

Agricultores de Joinville criticam merenda escolar?

Agricultores familiares reclamam do novo modelo de merenda nas escolas municipais de Joinville

Agricultores familiares de Joinville estão preocupados com as mudanças no modelo de merenda escolar nas escolas municipais. A questão foi discutida durante uma reunião da Comissão de Educação da Câmara Municipal, onde foram levantadas as mudanças desde que o serviço foi terceirizado no final de setembro.

De acordo com a agricultora familiar Airi Mossi, a quantidade de produtos adquiridos pela prefeitura do setor foi reduzida significativamente, passando de 16 a 22 mil quilos por semana, para apenas 3 mil quilos. A lei municipal determina que pelo menos 30% dos alimentos da merenda escolar sejam provenientes da agricultura familiar.

Essa redução tem gerado prejuízos para os agricultores familiares, que não têm mais previsibilidade do que poderão colher e plantar. Além disso, os custos, como o aluguel de caminhões, continuam os mesmos. Essa situação afeta diretamente os produtores de mandioca, banana e batata doce, que não conseguem mais vender seus produtos para a prefeitura.

Resposta da prefeitura

O secretário de Educação, Diego Calegari, afirma que a política de 30% de insumos da agricultura familiar em lanches continua em prática no novo modelo. Ele destaca que o volume contratado com os agricultores familiares já é 13% maior do que no ano passado.

Segundo Calegari, o problema apresentado pelos agricultores pode estar relacionado à adaptação ao novo modelo e às questões logísticas que ainda estão sendo ajustadas. Ele ressalta que serão realizadas reuniões para discutir os problemas e fazer os ajustes necessários.

Impacto nas escolas municipais

A prefeitura de Joinville é a principal cliente dos agricultores familiares da região, fornecendo alimentos para cerca de 170 unidades de ensino da rede municipal. Essas mudanças no modelo de merenda escolar começaram a ser implantadas em setembro, quando uma empresa terceirizada passou a ser responsável pelo preparo, distribuição e logística da merenda.

Desde então, tem havido críticas por parte da comunidade escolar, especialmente em relação às longas filas enfrentadas pelos alunos para acessar a merenda utilizando o código QR de identificação. Além disso, houve falhas de comunicação que geraram dúvidas sobre a possibilidade de repetir os pratos.

Conclusão

A alteração no modelo de merenda escolar tem gerado preocupações para os agricultores familiares de Joinville. A redução na quantidade de produtos adquiridos pela prefeitura tem causado prejuízos e falta de previsibilidade para os produtores. A prefeitura afirma que a política de 30% de insumos da agricultura familiar está sendo mantida, e que os problemas apresentados estão sendo discutidos e ajustados. No entanto, é importante acompanhar de perto essas mudanças e garantir que a agricultura familiar continue sendo valorizada e apoiada.

Leia também:

Em conclusão, os agricultores familiares de Joinville estão enfrentando dificuldades com o novo modelo de merenda nas escolas municipais. A redução na quantidade de produtos comprados pela prefeitura está prejudicando os agricultores e gerando prejuízos. Apesar do secretário de Educação afirmar que a política de 30% de insumos da agricultura familiar está sendo mantida, os agricultores estão enfrentando problemas na colheita e na venda de seus produtos. A mudança no modelo de merenda escolar precisa ser reavaliada e ajustes devem ser feitos para garantir o abastecimento da merenda com produtos da agricultura familiar.

Perguntas:

1. Por que os agricultores familiares de Joinville estão reclamando do novo modelo de merenda nas escolas municipais?

Resposta: Os agricultores familiares estão reclamando do novo modelo de merenda nas escolas municipais de Joinville devido à redução na quantidade de produtos comprados pela prefeitura.

2. Qual é a lei municipal que determina que 30% dos alimentos da merenda escolar sejam provenientes da agricultura familiar?

Resposta: A lei municipal que determina que 30% dos alimentos da merenda escolar sejam provenientes da agricultura familiar em Joinville.

3. Qual é o impacto da redução na compra de produtos da agricultura familiar para os agricultores de Joinville?

Resposta: A redução na compra de produtos da agricultura familiar está gerando prejuízos para os agricultores de Joinville, pois eles não conseguem vender sua produção.

4. O que o secretário de Educação de Joinville diz sobre a política de insumos da agricultura familiar no novo modelo de merenda?

Resposta: O secretário de Educação de Joinville afirma que a política de 30% de insumos da agricultura familiar em lanchonetes continua em prática no novo modelo.

5. Quais são as críticas da comunidade em relação ao novo modelo de merenda escolar em Joinville?

Resposta: As principais críticas da comunidade em relação ao novo modelo de merenda escolar em Joinville incluem as longas filas que os alunos têm que enfrentar e a falha de comunicação que gerou dúvidas sobre a possibilidade de repetir os pratos.
Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo
Gostou das nossas dicas? Possui alguma outra que gostaria de compartilhar com a gente?
Escreva para nós nos comentários!

Verifique a Fonte Aqui

Patrocinadores

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Patrocinadores
MC Mirella dança funk com 8 meses de gestação! Famosos curtem primeira noite de Farofa da GKay em Fortaleza Cláudia Leitte agita a Farofa da Gkay em Fortaleza ao dançar até o Chão! Thiaguinho apresenta Tardezinha para 20 mil pessoas em Ribeirão Preto Sabrina Sato faz piada sobre relação com João Vicente de Castro Andressa Urach anuncia ‘pausa’ na carreira e faz desabafo na web Rio Carnaval lança álbum com os sambas-enredo de 2024 5 liberdades: bem-estar dos bovinos de corte Beija-Flor de Nilópolis homenageia colaboradores veteranos em ensaio emocionante Coccidiose: impactos na propriedade