6665 A792542D 5D8E Ddf3 32E8 48Cb84Afaf2B Arroba Boi Gordo Registra Mais Um Dia De Estabilidade E Valores Nâo Avança

Arroba Boi Gordo Registra Mais Um Dia de Estabilidade e Valores Nâo Avança

ouça e fique por Dentro de Tudo

Com um ritmo menor de negócios, uma vez que as escalas de abate dos frigoríficos seguem ainda relativamente confortáveis, o mercado brasileiro do boi gordo fechou mais um dia de estabilidade na maioria absoluta das praças brasileiras, informam nesta quinta-feira, 5 de maio, as consultorias que acompanham diariamente o setor pecuário.

Segundo levantamento da Scot Consultoria, ao longo da semana, considerando a média das 32 praças pecuárias monitoradas empresa, as cotações do macho terminado registraram ligeiro recuo de 0,3%.

“Destaque para a região Sudoeste do Mato Grosso, onde a arroba do boi gordo sofreu desvalorização acumulada de R$ 5/@ desde segunda-feira (2/5), um reflexo da maior disponibilidade de animais terminados na região”, relata a zootecnista Thayná Drugowick, analista de mercado da Scot.

Segundo a zootecnista, para os próximos dias, o mercado pecuário ainda deve registrar um cenário relativamente confortável de compra de gado.

Contudo, dizem os analistas, passado este período de final de safra, a tendência é de que os preços do boi gordo voltem a seguir a trajetória de alta em importantes praças brasileiras – até pelo menos a chegada dos animais do primeiro giro dos confinamentos.

Nas praças do interior de São Paulo, a oferta ajustada à demanda mantém as cotações dos animais terminados estáveis, informa a Scot.

Com isso, o valor o boi gordo comum (direcionado ao mercado interno) está em R$ 315/@ (preço bruto e a prazo), porém negócios abaixo da referência foram informados, relata a consultoria.

Os preços das fêmeas também andam de lado no mercado paulista; a vaca é negociada a R$ 279/@ e a novilha gorda segue valendo R$ 312/@ (preços brutos e a prazo), acrescenta a Scot.

Os negócios para o boi-China (abatidos mais jovens, geralmente abaixo dos 30 meses) estão apregoados em R$ 330/@, base São Paulo.

Na avaliação da IHS Markit, a procura por animais prontos para abate segue cadenciada, refletindo principalmente a posição de cautela por parte dos frigoríficos.

Do lado de dentro da porteira, relata a IHS, a oferta de boiada gorda continua em ritmo lento, mesmo diante da típica sazonalidade do período, quando o clima frio e seco diminui a capacidade de suporte das pastagens, forçando a saída de animais das fazendas.

“Em algumas regiões do País, houve unidades de abate que relataram uma oferta mais enxuta de animais terminados, o que estimula um quadro persistente de estabilidade nos preços da arroba”, ressaltam os analistas da IHS.

Nesta quinta-feira, entre as principais praças pecuárias do Brasil, houve tímidos ajustes positivos nos preços da arroba no Mato Grosso do Sul, onde indústrias paulistas estiveram mais ativas na compra do gado local.

No interior de São Paulo, informa a IHS, a oferta de gado gordo está mais apertada, o que explica a firmeza nos preços da arroba e a busca de alguns frigoríficos por lotes engordados em outras regiões pecuárias, acrescenta a consultoria.

Por sua vez, na região Norte, especificamente no Estado de Tocantins, houve espaço para recuo nos preços do boi gordo negociados na praça de Araguaína, informa a IHS.

Nas demais regiões do País, reforça a IHS, o mercado do boi gordo segue moroso, com muita cautela entre ambas as pontas (frigoríficos e pecuaristas).

Na bolsa B3, os contratos futuros do boi gordo também seguem com poucas oscilações nos preços, refletindo a baixa liquidez dos negócios.

Cotações máximas de machos e fêmeas desta quinta-feira, 5 de maio
(Fonte: IHS Markit)

SP-Noroeste:

boi a R$ 327/@ (prazo)
vaca a R$ 286/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 296/@ (à vista)
vaca a R$ 271/@ (à vista)

MS-C.Grande:

boi a R$ 296/@ (prazo)
vaca a R$ 273/@ (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ 296/@ (prazo)
vaca a R$ 270/@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 287/@ (prazo)
vaca a R$ 272/@ (prazo)

MT-Tangará:

boi a R$ 287/@ (prazo)
vaca a R$ 270/@ (prazo)

MT-B. Garças:

boi a R$ 285/@ (prazo)
vaca a R$ 271/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 285/@ (à vista)
vaca a R$ 274/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 285/@ (à vista)
vaca a R$ 270/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 300/@ (prazo)
vaca R$ 273/@ (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 300/@ (prazo)
vaca a R$ 273/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 305/@ (à vista)
vaca a R$ 280/@ (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 305/@ (prazo)
vaca a R$ 275/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 286/@ (prazo)
vaca a R$ 265/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 285/@ (à vista)

vaca a R$ 275/@ (à vista)

RS-Porto Alegre:

boi a R$ 335/@ (à vista)
vaca a R$ 305/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 335/@ (à vista)
vaca a R$ 305/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 282/@ (prazo)
vaca a R$ 272/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ 280/@ (prazo)
vaca a R$ 270/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 288/@ (prazo)
vaca a R$ 280/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 284/@ (prazo)
vaca a R$ 268/@ (prazo)

TO-Gurupi:

boi a R$ 280/@ (à vista)
vaca a R$ 262/@ (à vista)

RO-Cacoal:

boi a R$ 263/@ (à vista)
vaca a R$ 251/@ (à vista)

RJ-Campos:

boi a R$ 286/@ (prazo)
vaca a R$ 276/@ (prazo)

MA-Açailândia:

boi a R$ 280/@ (à vista)
vaca a R$ 260/@ (à vista)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima