Mercado do boi segue firme, tem fôlego para novas altas no curtíssimo prazo, mas cenário pode mudar em dezembro

Destaques

Entre os fatore que precisam ser acompanhados estão a carne estocada em contêineres, volta das compras chinesas e lobby americano contra o produto brasileiro

O mercado do boi gordo segue viés de sustentação e tem fôlego para alcançar novas altas no curto prazo. Para ter uma definição de como o mercado vai ficar é preciso acompanhar qual será o destino das carnes que estão estocadas em contêineres, retomada da China às compras e o lobby americano contra o produto brasileiro.

De acordo com o Analista de Mercado da Agrifatto, Yago Travagini Ferreira, as referências estão se valorizando com a redução da oferta de animais terminados e um aumento da demanda de final de ano. “O combo desses dois fatores é o que proporcionou novos patamares de preços no mercado físico. O gado teve uma alta de até R$ 50,00/@ em um período curto, por isso acreditamos que é um choque entre a oferta e  demanda”, informou. 

Os cortes de carnes que estão em contêineres devem ficar estocados até dezembro, passando desse prazo devem ser destinados ao mercado interno. “A partir da segunda quinzena de dezembro, nós começamos a ficar mais reticentes que o mercado deve perder força”, destacou. 

Com relação ao impedimento da carne brasileira aos EUA, o analista reportou que o país norte americano se tornou o quarto maior comprador do produto brasileiro e isso acaba chamando a atenção. “Os pecuaristas norte-americanos estão preocupados, pois querem favorecer o produto deles e para barrar as importações utilizam a questão sanitária”, comentou. 

Fonte: Notícias Agrícola

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *