Estresse leiteiro

Bovinocultura Bovinos doenças bovinas
estresse em gado leiteiro é um dos fatores que servem para prejudicar a produção de leite. Infelizmente, ocasiões que acarretam estresse nos bovinos são comuns e exercem uma série de resultados negativos para a produtividade, bem como para o conforto e a saúde desses animais.
O período de verão é um dos momentos propícios para surgirem os sintomas do estresse, visto que as temperaturas elevadas acarretam desconforto no gado leiteiro.
Além disso, o manejo das vacas, mais basicamente a maneira como esses animais são conduzidos, ou seja, tocados, no decorrer das fases da produção leiteira, é também uma das mais significativas causas de ocasiões que provocam o estresse.
Vale salientar também que a percepção do animal também é um fator desencadeador desse transtorno, visto que até mesmo o ato de deslocar uma vaca para outro ambiente pode favorecer ao surgimento da sensação de estresse.
  
  OS Sintomas do estresse
Resumidamente falando, os físicos do gado que reagem ao estresse são basicamente o eixo hipotálamo-hipófise-adrenal e o sistema nervoso simpático. Dessa maneira o gado leiteiro reage ao estresse agudo demonstrando alterações de comportamento. Entre as tais mudanças, é possível verificar um excesso de salivação, cansaço frequente, o ato de berrar constantemente, assim como defecar e urinar.
Quando os bovinos são submetidos ocasiões desencadeadoras de um estresse mais prolongado (que é o estresse crônico), a reação corresponde a um maior desperdício de energia e traz sérias consequências para algumas ações fisiológicas comuns do animal, tais como o crescimento adequado, a reprodução e saudável e a imunidade do organismo. De uma forma geral, o estresse prolongado afeta o sistema imunológico desses animais, os tornando mais suscetíveis a inúmeras enfermidades.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *