Silagem de sorgo: maior produtividade com menor custo

Bovinocultura Bovinos Pecuária Silagem Sorgo

A silagem de sorgo é uma opção para a alimentação de bovinos leiteiros que vem crescendo muito no Brasil. Após o milho, é a cultura anual mais importante para a produção de silagem a ser oferecida como alimento volumoso para vacas leiteiras durante o período seco do ano.

Afirmava-se que a cultura do sorgo era mais tolerante ao estresse hídrico (estiagem) do que a cultura do milho. Porém, com o avançar dos trabalhos de melhoramento genético, os atuais híbridos de sorgo são quase tão produtivos e, portanto, tão exigentes em cuidados quanto os de milho.

Uma boa silagem de sorgo inicia-se pela escolha de um bom híbrido de acordo com suas características agronômicas e bromatológicas, passa pelos tratos culturais na lavoura, pela colheita no ponto certo, pelo grau de compactação do material no silo e, por fim, pelo tempo de armazenagem.

Cuidados na Produção de Silagem 

Assim como para outras forrageiras a serem conservadas na forma de silagem, alguns cuidados devem ser observados durante o processo de produção, tais como:

  • Preparo e fertilização de solo
  • Escolha da semente
  • Regulagem da semeadora
  • Definição do espaçamento entre as plantas nas linhas e entre as linhas de plantas.
  • Verificação da densidade populacional (número de plantas por hectare).
  • Plano de controle de pragas, doenças e plantas daninhas.
  • Momento certo para a colheita dessa forragem

A baixa digestibilidade do amido presente no grão de sorgo, a indisponibilidade de herbicidas seletivos para cultivo da lavoura e exposição dos grãos ao ataque de aves são os fatores de fibras, o elevado valor nutritivo e a boa fermentação são características que faz com que o produtor escolha por híbridos de sorgo forrageiro para a produção de silagem. Pois, quanto mais alimento o rebanho ingerir, maior será a produção de leite, principalmente em épocas do ano com o período mais seco.

Menor custo? 

De acordo com o Zootecnista Rodrigo Carvalho de Cardoso , a silagem de sorgo, comparada com a silagem de milho possui menor custo, porque a planta do sorgo produz um valor maior de massa, com possibilidade de plantar em qualquer época do ano. E no momento de ensilar o sorgo, a planta, depois de cortada, solta uma brota, que também pode ser utilizada.

Quando tecnicamente bem conduzida, uma lavoura de sorgo forrageira alcança produtividade média de 50 toneladas de massa verde por hectare e o segundo corte ou rebrota vem de graça para o produtor, já que pode alcançar uma média de 20 toneladas. E quando se fala da silagem de sorgo, o rendimento pode ser diferencial.

A silagem com um bom valor nutricional e baixo custo só é possível quando há um planejamento contendo todas as etapas do processo, inclusive os custos.  Quanto maior a produção de forrageira por unidade de área, menor será o custo de produção da silagem.

Uma silagem de boa qualidade é garantia de eficiência, maior produtividade e retorno sobre o investimento feito nas fazendas de leite.

*Colaboração: Prof. Natan Rodrigues Ferreira de Mello e Silva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *